Unidades Básicas de Saúde realizam programação alusiva ao Dia Municipal dos Surdos

Em alusão ao Dia Municipal dos Surdos, comemorado em 26 de setembro, Unidades Básicas de Saúde desenvolveram atividades preventivas de doenças auditivas. Durante a manhã, nas UBS’s Raimundo Hozanan, Coração e Rubim Aronovitch ocorreram palestras e orientações para evitar danos.

Além dessas atividades, na UBS Rubim, profissionais realizavam simulação de atendimento a surdos. De acordo com a coordenadora de Saúde da Pessoa com Deficiência, Thalyta Ferreira, o objetivo é sensibilizar a população para a inclusão dessa comunidade. “Buscamos com essas ações sensibilizar tanto os funcionários quanto os demais usuários para a inclusão desse público, mostrando que é possível estabelecer um contato eficiente, de modo que eles possam acessar os serviços de saúde como qualquer outro usuário”.

Nesse sentido, a Secretaria Municipal de Saúde promove desde 2016 cursos básicos em Libras para capacitar os profissionais para o atendimento. “Periodicamente, ofertamos cursos básicos em Libras, principalmente para os funcionários das recepções de unidades, para que saibam como proceder no atendimento. A próxima turma inicia no dia 7 de outubro e terá a participação de pelo menos dois servidores de cada UBS”, explicou Thalyta.

De acordo com a fonoaudióloga Raphaela Chaves, normalmente as pessoas confundem o surdo com alguém que tem deficiência auditiva. A primeira situação caracteriza-se pela total ausência da percepção da audição. Já as que sofreram uma perda leve ou moderada e têm parte da audição são consideradas deficientes auditivas. “As pessoas devem ficar atentas para os sintomas das perdas auditivas e que podem evitar um estágio avançado, uma perda auditiva leve não quer dizer que ele é surdo”.

De uma forma geral, as medidas de prevenção são fáceis de seguir: evitar situações contínuas de excesso de volume de sons, seja em ambiente ou por meio de uso de alguns equipamentos, como fone de ouvido. Orientações que o jovem Diego Torres absorveu atentamente. “Já é habito sair de casa e colocar os fones. Às vezes, acabo exagerando no volume, mas a palestra me serviu como um alerta para controlar e cuidar melhor da saúde auditiva”.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 432 milhões de adultos e 34 milhões de crianças têm dificuldades de audição no mundo, o que equivale a 10% da população mundial com alguma deficiência auditiva. A previsão é que, até 2050, 500 milhões de jovens e adultos terão perda auditiva devido ao uso de fones de ouvido.

Jamile Moreira

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: