Ouça "Notícias da Amazônia ao vivo!" no Spreaker.

Após receber homenagens, corpo de médico Papaléo Paes segue para Belém

Médico e político amapaense, Papaléo Paes vinha travando uma batalha contra a Covid-19 nas últimas semanas, mas não resistiu ao agravamento da doença e morreu na noite de quinta-feira (25) na UTI do Hospital São Camilo.

Elden Carlos

O médico cardiologista Papaléo Paes, de 67 anos, morreu por volta de 23h30 de ontem, quinta-feira (25) na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São Camilo, em Macapá, onde ele estava internado há cerca de uma semana, após ter sido transferido do Hospital da Unimed, onde agravou o quadro infeccioso provocado pela Covid-19.

Após ter sido diagnosticado com o novo coronavírus, Papaléo iniciou o tratamento, mas agravou rapidamente. Já no Hospital São Camilo, sofreu uma septicemia. Chegou a passar por processo de hemodiálise, apresentando leve melhora, mas acabou não resistindo.

Em nota, já na madrugada desta sexta-feira (26), o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, externou pesar pela morte do médico e político amapaense. “Uma partida repentina que comove a todos que conheciam a gentileza de um homem cujo olhar sempre foi generoso e que fez do amor ao próximo a sua profissão. Sempre trabalhou pelo Amapá com afinco e compromisso”, diz trecho da nota.

O governo do Estado, também em nota, decretou luto oficial de três dias em memória do ex-vice governador e das demais vítimas da Covid-19.

Veja também:

3a Fase da Operação Virus Infectio combate irregularidades de mais de R$ 4,9 milhões no Amapá

Momento Espírita: Canção das mulheres

Bolsonaro anuncia Carlos Decotelli como novo ministro da Educação

“Além de vice-governador, foi prefeito de Macapá e senador da República. Papaléo deixa um grande legado pelo trabalho desenvolvido na vida pública, sendo um político atuante em várias décadas e médico extremamente dedicado à profissão, em especial ao cuidado dos mais humildes”, cita trecho da nota governamental.

Sepultamento

Sem velório, o corpo de Papaléo Paes saiu às 8h da funerária Centro Pax, na Mendonça Furtado, subindo pela Rua Hildemar Maia até à Avenida FAB. Lá, o corpo receberá homenagens em frente ao Hospital de Clinicas Alberto Lima, onde dedicou a maior parte de sua vida médica. O cortejo passou, também, em frente a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), onde ele ocupou cargo de secretário na gestão do governador Anibal Barcelos; em frente ao prédio da Prefeitura de Macapá, onde foi prefeito, Palácio do Setentrião, na avenida General Rondon, e segue até a Avenida José Tupinambá até o hangar do Governo do Estado, de onde seguirá de avião até Belém (PA) onde será sepultado no jazigo da família.

Veja mais no Diário do Amapá

Ouça "Notícias da Amazônia ao vivo!" no Spreaker.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: