AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Chicago proíbe bares e casos de covid-19 disparam na Flórida

Estado notificou mais de 10 mil novos casos pelo sexto dia

A cidade norte-americana de Chicago restabeleceu restrições por causa do novo coronavírus, e o estado da Flórida notificou mais de 10 mil novos casos pelo sexto dia consecutivo, enquanto a pandemia avança pelos Estados Unidos.

Em um raro indicador de esperança, o estado de Nova York teve o menor número de hospitalizações pelo novo coronavírus em quatro meses, e a cidade de Nova York iniciou uma nova fase da reabertura nessa segunda-feira (20). Mas o progresso, na mesma cidade e estado que já foram o epicentro da crise, foi encoberto pelas notícias sombrias em praticamente todos os outros cantos do país.

O estado de Nova York registrou apenas oito mortes no domingo, enquanto o número total de pessoas hospitalizadas pela doença caiu para 716, o menor desde 18 de março, afirmou o governador Andrew Cuomo.

Veja também:
Amapá tem 34.145 casos confirmados, 2.324 em análise laboratorial, 22.548 pessoas recuperadas e 515 óbitos
Vagas de emprego do Sine Macapá para 21 de julho com inscrições pela internet
Capacidade de perdoar está relacionada ao bem-estar

Mas os números do país como um todo pioraram. Trinta e dois estados notificaram aumentos recordes de casos de covid-19 em julho, enquanto 15 informaram aumentos recordes de óbitos. Mortes, hospitalizações e taxas de testes positivos continuam a subir, com pelo menos 15 estados registrando recordes de hospitalizações até agora em julho, de acordo com contagem da Reuters.

O vírus matou 140 mil pessoas nos Estados Unidos e infectou cerca de 3,7 milhões, números que lideram o cenário mundial.

A Flórida registrou 10.347 novos casos nessa segunda-feira. Mais 92 pessoas morreram no estado, aumentando o número de óbitos para 5.183.

Reuters

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: