AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Primeiro caso de reinfecção pelo coronavírus é confirmado

Cientistas da Universidade de Hong Kong afirmam ter detectado sequências genéticas diferentes na primeira e segunda infecção por coronavírus

Um paciente foi diagnosticado novamente com covid-19 mais de quatro meses após ter contraído a doença, afirmaram cientistas da Universidade de Hong Kong. O estudo foi publicado no Clinical Infectious Diseases, da Universidade de Oxford, no Reino Unido.

“Um paciente aparentemente jovem e saudável teve um segundo caso de infecção por covid-19, que foi diagnosticado 4 a 5 meses após o primeiro episódio”, afirmaram os pesquisadores em um comunicado nesta segunda-feira (24), divulgado pelo jornal norte-americano The New York Times.

Leia também: OMS diz que 172 países estão envolvidos em planos para vacina

Os pesquisadores sequenciaram o vírus de ambas infecções e encontraram diferenças nos dois conjuntos de vírus, sugerindo que o paciente foi infectado pela segunda vez.

Veja também:
Influência do clima sobre a Covid-19 é tema de pesquisa em Universidade Federal
Estudo aponta que fazer anotações à mão é mais vantajoso para o aprendizado
Momento Espírita: Deus no Sorriso de Minha Filha

O caso registrado é de um homem de 33 anos que apresentou sintomas leves na primeira vez que teve a doença e nenhum sintoma da segunda, segundo o jornal. A reinfecção foi descoberta quando ele voltou de uma viagem à Espanha, segundo os pesquisadores. O vírus sequenciado era muito parecido com a cepa que circulou na Europa em julho e agosto.

“Nossos resultados provam que a segunda infecção é causada por um novo vírus que ele adquiriu recentemente, em vez de uma disseminação viral prolongada”, explicou Kelvin Kai-Wang To, microbiologista clínico da Universidade de Hong Kong, ao The New York Times.

O relatório gera preocupação, pois sugere que a imunidade ao novo coronavírus é temporária – pode durar apenas alguns meses em algumas pessoas – e compromete as vacinas que estão sendo desenvolvidas.

Veja mais no R7

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: