AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Momento Espírita: Deus no Sorriso de Minha Filha

Hoje encontrei Deus no sorriso de minha filha.

Porém, o gesto espontâneo e luminoso não foi para mim, foi para um estranho, alguém que ela nunca havia visto antes, sentado à mesa ao lado, com o olhar distante e triste.

Pude ver o Criador nos olhos dela.

Ela acenou, como se quisesse perguntar: – “Está tudo bem com você?” Em seguida, lhe jogou um beijo, deliberadamente.

Certamente não estava tudo bem… Deus sabia.

Tanto sabia que, no mesmo instante – instante mágico – a Divindade amorosa encontrou na mesa mais próxima um sorriso amigo, uma pequena lamparina para acender na vida daquele filho desanimado.

A pessoa não resistiu e também sorriu, e até acenou de volta, com um certo encantamento pela atitude tão pura e doce de criança.

Hoje encontrei Deus no sorriso de minha filha…

Mas, o sorriso não foi para mim, foi para a dor do mundo que ainda lateja incômoda por aí.

E, sem perceber, aquele sorrir também me fez um pouco mais feliz.

Pensando bem, acho que Ele também sorriu para mim.

E agora sorri para você.

Deus irradia sorrisos.

*   *   *

O Criador atua no mundo através de leis perfeitas, e uma delas é a lei do amor.

A lei do amor tem nuances infinitas, mas uma certamente se manifesta através do senso de atenção que desenvolvemos uns pelos outros.

Eu percebo você, eu me interesso por sua vida e tudo que diz respeito a você também me importa.

Saímos de dentro da casca do egoísmo avassalador e começamos a viver como comunidade.

Não é apenas a minha dor que enxergo, mas a sua também. Não são apenas ou meus problemas que existem, mas os seus igualmente. Não sou apenas eu que tenho direito de ser feliz, mas você também.

E o mais curioso e impressionante desta lei é que, cuidando da dor do outro, tratamos também a nossa, no silêncio de nossa intimidade.

É a lei do amor que faz com que sejamos gratificados interiormente pela felicidade, toda vez que praticamos a caridade, que nos doamos, que nos importamos com nosso próximo.

É a lei do amor que nos aproxima uns dos outros, que faz com que juntemos forças, que percebamos que não estamos sozinhos nos embates do dia a dia.

É a lei do amor que nos faz abraçar a maternidade e a paternidade com tanta dedicação, promovendo ao infinito aquelas almas antigas de roupas novas.

É a lei do amor, praticada por todos nós, que virá a ser responsável pela extinção das misérias sociais que ainda nos incomodam tanto.

Ela eliminará preconceitos, reconciliará adversários e será responsável pela espiritualização da Humanidade toda.

*   *   *

Feliz aquele que ama, porque não conhece as angústias da alma, nem as do corpo! Seus pés são leves, e ele vive como transportado fora de si mesmo.

Quando Jesus pronunciou essa palavra divina, — amor — fez estremecerem os povos, e os mártires, ébrios de esperança, desceram ao circo.

Redação do Momento Espírita, com base no texto
Deus no sorriso de minha filha, de Andrey Cechelero,
do blog 
O Essencial e o Invisível e no cap. XI, item 8,
do livro 
O Evangelho segundo o Espiritismo, de
Allan Kardec, ed. FEB.
Disponível no CD Momento Espírita, v. 30, ed. FEP.
Em 6.9.2016.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: