AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Um “redemoinho de fogo azul” pode diminuir impacto ambiental

O novo tipo de chama tem potencial para ser uma melhor fonte de energia

Amanda dos Santos

O fogo é uma das maiores inovações originais da humanidade, mas ainda consegue nos surpreender séculos após a descoberta das primeiras chamas feitas pelo homem. Agora, cientistas mapeiam uma estrutura de chama azul que pode ser uma melhor fonte de energia.

Surgimento de uma fonte mais limpa de energia
Em 2016, cientistas da Universidade de Maryland descobriram um tipo totalmente novo de chama, enquanto investigavam o uso de redemoinhos de fogo para limpar derramamentos de óleo na água.

Inicialmente, a chama se apresentava como amarela, grande e violenta. Então, inesperadamente ela se transformou em uma pequena e silenciosa chama azul giratória.

Veja também:
Influência do clima sobre a Covid-19 é tema de pesquisa em Universidade Federal
Estudo aponta que fazer anotações à mão é mais vantajoso para o aprendizado
Momento Espírita: Deus no Sorriso de Minha Filha

Surgimento das chamas

O redemoinho azul apareceu quando os cientistas acenderam combustível líquido flutuando na água, dentro de um invólucro projetado, de modo que o sopro de ar crie um vórtice.

Um tornado de fogo queimou antes de se estabelecer como uma chama azul giratória com vários centímetros de altura.

Quatro anos depois, um novo estudo confirma que o redemoinho azul é único. Ainda mais, o estudo com a chama indica que, pela tonalidade dela, o fogo queima sem fuligem.

Isso sugere que tais chamas podem ser úteis na limpeza de derramamentos de óleo ou para a geração de melhor fonte de energia, mais ecológica.

Veja mais no Socientifica

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: