AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Dólar cai para R$ 5,38 e fecha no menor valor em quase 20 dias

Anúncio de reforma administrativa e exterior animaram mercado

A divulgação de dados dos Estados Unidos e da China e o anúncio do envio da reforma administrativa ao Congresso fizeram o mercado financeiro ter um dia de otimismo. O dólar comercial encerrou a terça-feira (1º) vendido a R$ 5,385, com recuo de R$ 0,096 (-1,75%). A cotação ficou no menor nível desde 13 de agosto, quando a divisa havia fechado em R$ 5,367.

No mercado de ações, o dia foi de recuperação das últimas sessões. O índice Ibovespa, da B3 (a bolsa de valores brasileira), subiu 2,82% e fechou aos 102.168 pontos. Na segunda-feira (31), o indicador tinha fechado abaixo dos 100 mil pontos.

Mesmo a queda de 9,7% no Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos) no segundo trimestre não desanimou o mercado. O dólar abriu em queda; e a bolsa, em alta depois da declaração do presidente Jair Bolsonaro de que pretende enviar a proposta de reforma administrativa ao Congresso na quinta-feira (3).

Veja também:
Momento Espírita: Nenhuma tarefa está abaixo de nós
Vacinação contra sarampo segue até 31 de outubro em Macapá
Movimento Costa Norte subirá ao palco após 25 anos

O anúncio da prorrogação do auxílio emergencial com a metade do valor também contribuiu para o otimismo nas negociações. A retomada da agenda de reformas que reduzam os gastos obrigatórios nos próximos anos é considerada pelo mercado financeiro como caminho para que os juros de longo prazo caiam. As taxas longas funcionam como um indicador do mercado do grau de desconfiança em relação ao país.

O mercado financeiro global também teve um dia de otimismo. Durante a madrugada, notícias sobre o crescimento da produção industrial chinesa animou os investidores. O clima positivo aumentou com a divulgação de crescimento da atividade manufatureira nos Estados Unidos. Índices de Wall Street, como o Nasdaq (das empresas de tecnologia) e o S&P 500 voltaram a bater recorde.

EBC, com informações da Reuters

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: