AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Deficiência de vitamina D aumenta suas chances de pegar COVID-19

Estudo oferece a melhor evidência sobre isso até agora

Amanda dos Santos

A deficiência de vitamina D como um fator de risco para a Covid-19 seria uma notícia maravilhosa, já que a luz solar é gratuita e os suplementos de vitamina D são baratos e amplamente disponíveis.

Um novo estudo oferece provavelmente a melhor evidência de que as pessoas com deficiência de vitamina D têm maior probabilidade de se infectar, embora ainda não seja tão conclusivo quanto os cientistas gostariam.

Deficiência de vitamina D

A pandemia atingiu de forma desproporcional as pessoas ao redor do mundo. Dados divulgados de diversos estudos já mostram a relação entre o Coronavírus e diversos fatores que podem ou não agravar a doença.

Portanto, esses padrões que já conhecemos e o momento das infecções em latitudes altas também poderiam ser explicados se a deficiência de vitamina D for um risco.

Veja também:
Momento Espírita: Meu Brasil de tantas dores
Unidade móvel do Laboratório Covid continua com atendimento ao lado do Teatro das Bacabeiras na terça-feira, 9
Olimpíada de História recebe inscrições até 7 de setembro

Algumas teorias sobre como o SARS-CoV-2 reage dentro do corpo aumentam a credibilidade à ideia.

Para testar a hipótese, o professor David Meltzer, da University of Chicago, obteve os registros de pacientes testados para Covid-19 e que tiveram seus níveis de vitamina D medidos durante o ano anterior.

Meltzer relatou ao JAMA Open Network que 21,6% dos deficientes testaram positivo para Covid. E 12,2% estavam com o nível de vitamina D na faixa saudável.

Mesmo com a amostra de apenas 489 pacientes, a diferença foi grande o suficiente para ser estatisticamente significativa.

Veja mais no SoCientífica

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: