AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Estradas de asfalto podem poluir mais que os carros, diz estudo


Ramalho Lima

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Yale, conduzido pelo engenheiro ambiental Drew Gentner, descobriu que o asfalto pode ser tão – ou até mais – poluente quanto os carros movidos a combustíveis fósseis. Esse foi o primeiro estudo desse tipo a considerar o asfalto um agente poluente do ar.

Talvez, até pior que os próprios carros
Ao passo em que os veículos movidos a gasolina e diesel vieram evoluindo, eles passaram a emitir menos gases do efeito estufa. Por ouro lado, o asfalto é feito de petróleo bruto, ou substâncias semelhantes, e contém os tipos de compostos orgânicos semivoláteis que levam a alguns tipos de poluição do ar.

Veja também:
Momento Espírita: Meu Brasil de tantas dores
Unidade móvel do Laboratório Covid continua com atendimento ao lado do Teatro das Bacabeiras na terça-feira, 9
Olimpíada de História recebe inscrições até 7 de setembro

No estudo, os pesquisadores aqueceram dois tipos de asfaltos frescos de estrada, além de telhas feitas de asfalto e asfaltos líquidos usados em telhados. O material liberou uma maior quantidade de compostos orgânicos semivoláteis quando foi aquecido a 140 ºC, que é a temperatura de pavimentação das estradas. As emissões foram caindo à medida que o material esfriava, mas ainda continuava liberando muitas partículas, e de forma contínua, a 60 ºC, temperatura típica para os asfaltos em Los Angeles durante o verão, durante o experimento de três dias. Essa característica indica que o asfalto pode ser uma fonte de poluição de longa duração, segundo os cientistas.

Veja mais no TecMundo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: