AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

MP-AP cobra explicações de hospital particular sobre transferência de pacientes com Covid-19, de Manaus, para Macapá

A Procuradoria-Geral de Justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP) expediu no último sábado (30), a Notificação 0000001/2021-GAB/PGJ aos responsáveis pelo Hospital particular de Macapá (Unimed Fama). O documento é assinado pela procuradora-geral do MP-AP, Ivana Cei, que cobrou, no prazo de vinte e quatro horas (24h), explicações sobre a transferência de três pacientes infectados com a Covid-19, transferidos de Manaus-AM para a capital amapaense, sem que as autoridades de saúde competentes no Estado tenham sido devidamente informadas.

A notificação foi expedida após o MP-AP receber as informações da entrada de três pacientes, todas em janeiro: uma mulher, de 86 anos, no dia 18 janeiro e que foi a óbito no dia 21; outra paciente de 71 anos, no dia 20 e que morreu no dia 21; e uma no dia 23, que segue internada na Unimed. A preocupação maior com a transferência é saber se todas as medidas sanitárias e de isolamento foram tomadas, em razão da nova variante do coronavírus que causa a Covid-19, encontrada no Japão e no Amazonas no início do mês passado.

Os diretores da Unimed responderam, por meio de Ofício Nº 008/2021, que as transferências foram recomendadas pelo Ministério Público do Amazonas e, inclusive, com decisão judicial daquele estado, para que a rede da qual o hospital em Macapá faz parte, recebesse pacientes, e assim não deixasse de prestar o serviço.

A Unimed informou, ainda, que no caso da primeira paciente, por ser teste rápido, o exame não foi aceito polo agente de saúde do Estado responsável. Que no segundo caso, a coleta do PCR foi feita e o resultado veio após o óbito da paciente, não foi informado às autoridades competentes. E que a paciente que segue internada foi submetida a coleta de sangue, sendo que a mostra está no Laboratório de Saúde Pública do Estado (LACEN), para análise.

Diante das respostas, o MP-AP, por meio da PGJ e da Promotoria de Justiça da Saúde, acompanhará o caso. A preocupação do órgão ministerial é o fato da nova cepa da Covid-19 ser mais transmissível e letal, colocando assim em risco maior a saúde da população amapaense, que já vem sofrendo com a referida enfermidade.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Ana Girlene e Elton Tavares

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: