AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Empresas de ônibus reiteram pedido para inclusão de trabalhadores rodoviários nos grupos prioritários

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amapá (Setap) vai reiterar pedido ao governador Waldez Góes e ao prefeito Antônio Furlan, pedindo que seja respeitada a prioridade dos trabalhadores rodoviários, um dos grupos mais expostos à doença. Desde o ano passado, vários trabalhadores do sistema perderam suas vidas. Na semana passada, uma trabalhadora de uma empresa de ônibus faleceu após perder também os pais.

Apesar do governo federal ter incluído os trabalhadores do transporte coletivo no grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19 ainda em dezembro de 2020, a categoria continua até agora sem perspectiva de data para a imunização.

De acordo com Renivaldo Costa, porta-voz do sistema de transporte, os Estados de São Paulo e Rio de Janeiro já divulgaram o calendário de vacinação dos trabalhadores rodoviários ao passo que o Amapá segue sem previsão.

Veja também:
Primeira formatura virtual realizada pelo SENAI Amapá certifica alunos de cursos de habilitação técnica
Inscrições para a lista de espera do Sisu 2021.1 encerram hoje (23)
Sem orçamento, Censo não será realizado em 2021

Desde o início da pandemia, o transporte público foi o único serviço – além de saúde e segurança pública – que não interrompeu suas atividades. No final de março, a Prefeitura de Macapá realizou a distribuição dos kits de profilaxia contra a Covid em ônibus da capital.

A inclusão dos rodoviários nos grupos prioritários se deu na nova versão do Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19, apresentada oficialmente pelo Ministério da Saúde no dia 16 de dezembro de 2020. Naquela ocasião, o Ministério alterou também a previsão de utilização da vacina, ao garantir que nas três primeiras etapas do plano 49,6 milhões de pessoas seriam vacinadas. Como se viu, nada do previsto aconteceu, e o país ultrapassou esta semana a vergonhosa marca de 391 mil mortes pela Covid-19.

Ascom Setap

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: