Governo do Amapá decreta reabertura de atividades econômicas

Com a melhoria dos indicadores da covid-19 no Amapá proporcionada pelo período de lockdown, o governo do estado pôde prosseguir com a reabertura gradual e segura das atividades econômicas. Nesta segunda-feira, 26, o governador Waldez Góes assinou o novo decreto, que trouxe mais flexibilização nas medidas de proteção à vida. As regras valem até o dia 10 de maio.

Góes evidenciou que o avanço é possível graças ao resultado positivo do lockdown. Após o período, o Amapá figura como estado de menor taxa de letalidade do país: 1,4%. O Rio de Janeiro lidera o ranking com taxa de 6%.

De acordo com o Boletim Epidemiológico, na semana de 18 a 24 de abril, o número de casos de covid-19 caiu 52,4% e o número de óbitos recrudesceu 62,14%, em relação às semanas anteriores. Além disso, houve redução nos atendimentos nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) nas casa dos 44,52% em todo o Amapá.

O Ritmo de Transmissão (Rt), que mede a capacidade de transmissão do vírus de uma pessoa para outra, também reduziu de 1,03 para 0,95, quantitativo positivo para diminuir o contágio, segundo a Organização Mundial de Saúde, pois está abaixo de 1.

A ocupação de leitos de UTI, na data 24 de abril, ficou em 56,7% na rede pública e 63,9% na rede privada. Com relação aos leitos clínicos a redução é de 51,2% no sistema público e 69,5% na rede privada. Com esses índices o estado do Amapá se encontra em situação de risco moderada no mapa epidemiológico.

“Continuamos melhorando no pós-lockdown. Reduzimos para 0,95 a taxa de reprodução viral. Antes do lockdown tínhamos uma média de 554 novos casos diários e agora esse número caiu para 174. A taxa de ocupação de leitos está abaixo de 60% e ocupação de UTIs abaixo de 70%. A classificação de risco do Amapá saiu de vermelho para laranja. Então todos esses dados nos são segurança para prosseguir na reabertura gradual das atividades econômicas”, analisou o governador.

Veja também:
Primeira formatura virtual realizada pelo SENAI Amapá certifica alunos de cursos de habilitação técnica
Inscrições para a lista de espera do Sisu 2021.1 encerram hoje (23)
Sem orçamento, Censo não será realizado em 2021

Medidas

Entre as principais mudanças em relação ao decreto anterior está o horário do toque de recolher, que foi estendido em duas horas. Agora a circulação de pessoas é permitida entre 5h e 23h, com exceção daquelas pessoas que buscam por atendimento de emergência ou serviço essencial. Outra novidade é a liberação do consumo de bebidas alcoólicas em restaurantes de similares e de música ao vivo e apresentações culturais durante o funcionamento desses estabelecimentos. Bares devem continuar fechados.

Modalidades coletivas, como futebol, em arenas ou quadras, estão liberadas, contudo sem a presença de torcedores. As igrejas podem funcionar, mas com limite de 50% da capacidade dos templos e que não ultrapasse 150 pessoas.

O setor de alimentos também foi flexibilizado. Docerias, lanchonetes, hamburguerias, fast-food, restaurantes, sorveterias, pizzaria, churrascaria e similares, podem funcionar de segunda a domingo de forma presencial das 10h às 22h e delivery de 8h a 1h da manhã.

O comércio também teve o horário de funcionamento estendido. Lojas de confecções, calçados, armarinhos, bijuterias e acessórios, artigos esportivos, perfumaria e cosméticos, móveis, eletrodomésticos, eletrônicos e telefonia, podem funcionar de segunda a domingo de 9h às 19h.

Os shoppings também podem funcionar em maior período de tempo: agora de segunda a domingo de 10h às 20h, mas com taxa de ocupação de 50% da sua capacidade. Minibox, supermercados e estabelecimentos hortifrutigranjeiros estão liberados de segunda a domingo de 7h às 20h.

Portal GEA

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.