Homenagem póstuma: Complexo da Zona Sul do MP-AP passa a ser denominado de promotor Mauro Guilherme da Silva Couto

Em cerimônia realizada nesta sexta-feira (2), o Ministério Público do Amapá (MP-AP) instituiu o nome do prédio do “Complexo Cidadão da Zona Sul – Promotor Mauro Guilherme da Silva Couto”. A homenagem póstuma ao membro da instituição, vítima da Covid-19, foi decidida pelo Colégio de Procuradores de Justiça, durante reunião no dia 17 de maio de 2021, e transmitida, ao vivo, pelo Canal do MP-AP: https://www.youtube.com/watch?v=Brj3qAyqwLQ).

Na abertura, com a presença no dispositivo de honra da procuradora-geral de Justiça, Ivana Cei, e da esposa do homenageado, Márcia Távora Couto, a poetisa amapaense Anne Carvalho declamou uma poesia de autoria do promotor de Justiça Alcino Moraes, intitulada “O Poeta Vive”, em homenagem ao amigo Mauro Guilherme. Em seguida, houveram as manifestações de uma representante da família, Suelen Távora, e do amigo e advogado Helder Ferreira, ressaltando as qualidades, falando da saudade e também fazendo agradecimento ao MP-AP por eternizar o nome do promotor de Justiça no local onde trabalhava.

Na carta escrita pela filha do homenageado, Natália Távora, e lida na ocasião por sua tia Suelen Távora, agradecimentos em nome da família pela homenagem do MP-AP. “Ele tinha um imenso orgulho de ser membro do Ministério Público e, sem dúvida nenhuma, amava o que fazia. Papai tinha uma fé imensa na instituição, na justiça, na igualdade, no amor e na caridade. E, assim ele viveu seus cinquenta e cinco anos e nos deixou doces lembranças que carregaremos para a vida toda”, disse.

O coordenador das Promotorias de Investigações Cíveis, Criminais e de Segurança Pública, promotor de justiça Marco Antônio Vicente, falou em nome dos membros e servidores das Promotorias ali instaladas, e parabenizando a “administração superior pela justa homenagem ao promotor que era coordenador do Complexo Cidadão”, que passa a dar nome ao prédio.

Pelo chat no Youtube, várias manifestações de carinho e reconhecimento pela homenagem. O juiz de Direito Matias Pires Neto escreveu: “Mauro Guilherme, meu eterno amigo. Ainda abatido pela dor da perda, saudade que aumenta a cada dia, mas a fé me faz acreditar que meu amigo está muito na Glória, é o conforto”. O promotor Horácio Coutinho, registrou ser uma “Justa Homenagem ao colega Mauro Guilherme. Promotor, artista, escritor, músico, futebolista. Uma pessoa de um coração enorme”.

A PGJ também falou da espiritualidade e da dedicação ao trabalho e agradeceu ao Colégio de Procuradores que aprovou a homenagem. “Mauro, você construiu humanidade, solidariedade e amor. Então, com todo respeito que você significa para o Ministério Público, digo com toda minha alma que você deixou bons frutos, você deixou poesia, alegria e deixou no trabalho o orgulho de ser Ministério Público”, finalizou Ivana Cei.

Membros e familiares, presentes ao evento, fizeram o descerramento da placa que dá nome ao prédio fixada ao lado de um quadro com imagem do promotor Mauro Guilherme, pintado pelo artista plástico Josué Rodrigues Nascimento (Jorron).

Resumo histórico

Mauro Guilherme nasceu em Belém-Pará, e aos 23 anos obteve o diploma de direito pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Após três anos de formado tornou-se promotor de justiça no Estado do Amapá, aprovado em 19º lugar no primeiro concurso público para ingresso na carreira do MP-AP, onde tomou posse em 1º de novembro de 1991. Assumiu inicialmente a titularidade da comarca de Mazagão e, posteriormente ocupou diversos cargos na instituição, tendo como última titularidade a 3ª promotoria de Justiça Criminal de Macapá.

Juntamente à carreira de membro do MP-AP, Mauro Guilherme também contribuiu para o desenvolvimento da arte. Por meio de sua atuação como músico e escritor publicou diversas obras que mereceram destaque no meio literário do Amapá, dentre elas: “Reflexões Poéticas” (1998); “Humanidade Incendiada” (poemas 2003); “Destino” (romance 2007); além da recente coautoria no livro de crônicas intitulado “Cronistas na Linha do Equador”.

Era cidadão amapaense, com título concedido pela Assembleia Legislativa do Estado do Amapá, em 1997. Vítima da covid-19, Mauro Guilherme partiu, em 4 de maio de 2021, deixando amigos, família e a instituição que tanto se dedicou, nos quase 30 anos de trabalho.

Fortalecimento institucional

Após a cerimônia, a Administração Superior do MP-AP fez a entrega de notebooks, da marca HP modelo Elitebook 840 G6, a membros que atuam no Complexo Cidadão Zona Sul – Promotor Mauro Guilherme da Silva Couto. A ação faz parte da meta da atual gestão para promover melhores condições de trabalho que resultará em fortalecimento da atuação ministerial em prol da sociedade.

A coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/MP-AP) e Núcleo de Inteligência do Ministério Público (NIMP), promotora de Justiça Andrea Guedes, recebeu o equipamento da procuradora-geral do MP-AP, Ivana Cei. Os demais membros da instituição, que atuam nas Promotorias Criminais do MP-AP, Marco Vicente; Lindalva Jardina; Iaci Pelaes; Afonso Guimarães; Laércio Mendes e Alberto Eli Pinheiro, também receberão os computadores.

A entrega dos equipamentos já ocorreu na Procuradoria-Geral de Justiça – Promotor Haroldo Franco e Complexo de Promotorias de Justiça do município de Santana.


Texto: Gilvana Santos

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: