Sepse pode ocorrer em pessoas com bom estado de saúde, alertam especialistas

Na segunda-feira (13), por conta do Dia Mundial da Sepse, os hospitais estaduais alertam para a conscientização sobre os cuidados e identificação precoce da doença, que mata 240 mil pessoas no Brasil a cada ano. Com a pandemia da Covid-19, o panorama se tornou ainda mais grave.

A incidência pode ocorrer em pessoas não hospitalizadas e com bom estado geral de saúde. Qualquer indivíduo, independentemente da idade, pode desenvolver a doença, ainda mais aqueles internados, com predisposição genética e sistema imunológico debilitado, bebês prematuros, crianças com menos de um ano e idosos acima de 65 anos, além de pessoas com doenças crônicas, como insuficiência cardíaca, renal e diabetes, e, ainda, os usuários de álcool e outras drogas.

A sepse é uma resposta inadequada do organismo contra uma infecção bacteriana, fúngica, viral, parasitária ou por protozoários. Sendo que se não descoberta e tratada rapidamente, leva ao mau funcionamento de órgãos, com alto risco de morte.

Veja também:
Sebrae premiará projetos com foco em educação empreendedora
Repescagem da vacina contra Covid-19 oferta a 1ª dose para pessoas de 12 anos + nesta terça-feira (14)
MPF lança processo seletivo de estagiários de nível superior no Amapá

O Brasil tem uma das maiores taxas de letalidade por sepse no mundo e mata 240 mil pessoas por ano, de acordo com o Instituto Latino Americano da Sepse (ILAS). Entre as causas mais comuns estão:

Pneumonias;
Meningites;
Infecções urinárias e intestinais;
Lesões na pele e aberturas para introdução de cateteres e sondas.

Veja a íntegra no Olhar Digital

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: