Documentário mostra resistência na Amazônia em forma de música

O “Várzea Wave: Rios” mostra que o Norte do brasil, conhecido pelas paisagens verdes e a diversidade gastronômica, também ganha destaque a partir de produções culturais. O trabalho foi lançado no último dia 22 de outubro e traz relatos de indígenas e quilombolas sobre a importância da música em suas experiências cotidianas. O doc é dirigido por Diego Orix Farias, com produção do Coletivo Várzea Wave, composto por artistas paraenses.

Foi a partir da soma do estilo popular amazônico com o pop que o cantor e compositor paraense Felipe Cordeiro ganhou destaque no cenário nacional. No filme, o artista navega pelas comunidades ribeirinhas próximas aos rios Tapajós, Amazonas, Arapiuns e Jauari para mostrar que não é só nos grandes centros urbanos que se faz música. Nessas comunidades, agricultores, quilombolas e indígenas são também artistas.

Segundo o diretor do curta, a música paraense já foi bem difundida a partir do sucesso de alguns artistas como Gaby Amarantos e dona Onete, mas ainda existem muitos outros que não tiveram a oportunidade de mostrar seus talentos. O documentário prova que fora dos holofotes da mídia e fora dos trending topics das redes sociais, existe uma cultura rica e contemporânea que precisa ganhar espaço.

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: