Inovação tecnológica para o mercado de camarão-da-Amazônia é tema de Workshop na Embrapa Amapá

O evento é custeado com recursos de emenda do deputado Camilo Capiberibe

As bases para um sistema de inovação tecnológica visando fortalecer o mercado e apoiar a implantação e desenvolvimento do cultivo de camarão regional na Amazônia, serão definidas durante o workshop “’Inteligência estratégica no mercado de camarões de água doce na Amazônia”, nesta segunda-feira, 22/11, pela manhã e à tarde, no auditório Silas Mochiutti da Embrapa Amapá, em Macapá (AP). As inscrições podem ser feitas pelo site www.embrapa.br/amapa. Durante a abertura do workshop, será lançado um projeto de apoio à cadeia produtiva de camarão de água doce para a comunidade ribeirinha Limão do Curuá, localizada no arquipélago do Bailique.

Foram convidados para o evento, produtores dedicados ao cultivo e pesca de camarão, dirigentes e técnicos de órgãos da extensão rural, empreendedores e especialistas desta temática. A abertura da programação está prevista para às 8 horas, com as palestras e debates se estendendo até às 18 horas. Nos intervalos, serão servidas iguarias à base de camarão-da-Amazônia.      

Este workshop faz parte de projeto custeado com recursos de emenda parlamentar do deputado federal Camilo Capiberibe (PSB/AP) no valor de R$ 650 mil. Deste total, R$ 230 mil são destinados ao mapeamento da cadeia de valor de camarões no estado do Amapá e instalação de unidades demonstrativas para produção de pós-larvas do camarão-da-Amazônia. O recurso também é investido na capacitação de agentes multiplicadores para instalação, manutenção e manejo de sistema modular de processamento e comercialização de camarões nativos de interesse comercial para o Amapá.  

O projeto que conta com recursos de emenda do deputado Capiberibe inclui ainda ações para inovação tecnológica na produção de óleos de pracaxi e andiroba em comunidades ribeirinhas do Bailique (Macapá-AP), e melhoria na comercialização e processamento de açaí nas amassadeiras das cidades de Macapá e Santana (AP).  

O deputado ressaltou que esta emenda tem o objetivo de promover a bioeconomia e desenvolvimento das cadeias produtivas dos produtos da sociobiodiversidade que, especificamente no estado do Amapá, são bem representadas pelo açaí, pescado (neste caso pelo camarão) e pelo óleo de pracaxi. “A ideia é que as comunidades locais se apropriem de uma parcela maior da renda gerada pela exploração destes produtos, atuando nesse processo com mais eficiência e com sustentabilidade. Que estes produtos possam estar disponíveis em maior quantidade, melhor qualidade e que possam gerar mais renda para estas populações”, acrescentou Capiberibe.     

Para o chefe-geral da Embrapa Amapá, Antonio Claudio Almeida de Carvalho, o recurso permite investir em pesquisa e transferência de tecnologias para o desenvolvimento tecnológico nos sistemas dos produtos citados, incluindo o manejo do camarão regional. “Por exemplo, a atividade de melhoria da qualidade física, química e microbiológica pela capacitação de pequenos empreendedores que vivem da coleta e comercialização do camarão regional no Amapá, é um ponto fundamental para fortalecer a cadeia produtiva desse importante recursos do qual sobrevivem um grande número de famílias ribeirinhas do nosso estado”, destacou Antonio Claudio. 

Oportunidades e desafios

A programação das palestras será iniciada às 9 horas, com o professor e pesquisador Wagner Cotroni Valenti, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), abordando o tema criação de camarões de água doce como ferramenta para atingir os objetivos do desenvolvimento sustentável da ONU. Dando sequência ao evento, a pesquisadora Cristiana Ramalho Maciel, do Instituto IECOS da Universidade Federal do Pará (UFPA) vai proferir palestra tendo como tema as potencialidades, desafios, oportunidades e ameaças para o cultivo de camarão-da-Amazônia no Brasil e no mundo.

Ainda pela manhã, a larvicultura comercial do camarão-da-Amazônia será o assunto da apresentação dos larvicultores Tiberio Soares e Rodrigues de Oliveira. Está prevista para iniciar às 10h40, a palestra do pesquisador Jô de Farias Lima, da Embrapa Amapá, com apresentação de dados da cadeia produtiva de camarões de água doce no estado do Amapá, incluindo a situação atual e perspectivas e contribuições da Embrapa em pesquisa, desenvolvimento e inovação na cadeia produtiva de camarões de água doce no Amapá. E fechando a programação da manhã, o executivo da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, seção Amapá (Abrasel AP), Sandro Belo, vai falar aos participantes do evento sobre o mercado consumidor de camarões de água doce no Amapá e região Amazônica.   No período da tarde, a partir das 14 horas o workshop será retomado com a apresentação de Carlos Augusto Trindade Pereira sobre a perspectiva do ribeirinho, sobretudo do Bailique, quanto ao mercado de camarão de água doce no Amapá.  Em seguida, Paulo Magnago da empresa Traz Mar Pescados abordará as questões relacionadas às potencialidades, desafios, oportunidades e ameaças deste mercado, do ponto de vista do empreendedor. Logo após o intervalo será realizada, a partir das 15h10, uma oficina de elaboração de estratégias para dinamizar o mercado de camarão regional na Amazônia, conduzida pelo pesquisador Jô de Farias Lima, do Núcleo de Pesquisas de Pesca e Aquicultura da Embrapa Amapá.

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: