Tani lança o EP “O que eu queria ter feito antes” nesta quarta-feira

O trabalho autoral reúne cinco faixas inéditas que falam do seu processo de (re) existência na ancestralidade, de renascimento, de autocuidado e de cura.

A cantora, compositora, artesã e ativista negra, Tani, lança nesta quarta-feira, 24, o EP “O que eu queria ter feito antes”, trabalho inédito e autoral, que estará disponível nas plataformas de streaming a partir das 18h. O trabalho conta ainda com o lançamento do vídeoclipe da faixa “Aval” que será lançado no canal do Saturação no Youtube, também às 18h.

O EP foi dirigido pelo músico Anthony Barbosa e teve a produção musical de Hian Moreira. “O que eu queria ter feito antes”, fala de um processo pessoal de (re) existência na ancestralidade, de renascimento, de autocuidado e de cura. “A poesia é a chave mestra das minhas composições, revelando a intensidade de minhas vivências na mesma medida em que ressignifico meus traumas. Em um processo criativo, intuitivo e livre, carregando o peso e leveza dos meus sentimentos”, revela Tani.

Tani traz nesse EP um processo transparente sobre acreditar cada vez mais no seu potencial artístico, na sua evolução profissional e na construção acerca do seu pertencimento como mulher negra na sociedade e na música, traz o descobrimento da autoestima, o desapego da branquitude, e o florescer de si mesma.

O Videoclipe

Junto ao lançamento do EP, Tani lança o videoclipe com a faixa “Aval” no canal YouTube Saturação (https://www.youtube.com/saturacao) às 18h. As participações especiais no clipe foram escolhidas minuciosamente trazendo a valorização da identidade preta e indígena em um trabalho caprichoso que é majoritariamente construído com artistas não brancos.

“O que eu queria ter feito antes”

O EP, traz cinco faixas autorais, “Intro”, a faixa de abertura traz uma leveza desmedida, o único instrumento presente é a sua voz, trazendo o que há de melhor nesse trabalho: o sentimento. A segunda faixa, intitulada “Aval”, mostra a força que há na sua vivência artística, relatando os processos de desprendimento da branquitude e o eu-lírico da canção demonstra as dores enfrentadas diante dos “nãos” já ditos pelo racismo e a vitória em superá-los no encontro com a ancestralidade.

Já em “Linha de limite”, mostra seu lado mais vulnerável, a música exprime um sentimento de angústia que a síndrome do impostor instiga e explica como é viver na beira do precipício da ansiedade e da depressão – causadas, mais uma vez, pelo racismo estrutural. “O que eu queria ter feito” é a faixa que anda de mãos dadas com o nome do EP, tem um ritmo alegre, com muitas percussões e inspirada no ijexá afro-brasileiro, a música fala sobre o desapego com o que já passou e a esperança do amanhã. Já “Sorte”, é a faixa de encerramento, tem um ritmo animado, também com ijexá, fala sobre um amor outrora já correspondido, mas que perdeu a recíproca com o tempo.

Tani traz a religiosidade de matriz africana e a espiritualidade como um abraço em si mesma, no afeto, no cuidado, no próprio pertencimento. A música, a poesia, a espiritualidade tudo se conecta nesse trabalho. Seu espelho, seus guias, sua fortaleza a sua voz se torna tão intensa, que seu timbre ganha uma força descomunal.

O Projeto foi selecionado no EDITAL Nº 003/2020 – SECULT – CARLOS LIMA “SEU PORTUGA” – Seleção de Projetos Artísticos e Culturais. Este projeto é apoiado pela Secretaria de Estado da Cultura do Amapá SECULT/AP, com recursos provenientes da Lei Federal nº 14.017, de 29 de Junho de 2020.

Ficha Técnica:

Direção Musical: Anthony Barbosa
Produção Musical: Hian Moreira
Seleção de Musicistas: Anthony Barbosa
Composição Musical: Tani Leal
Parceria Musical: Anthony Barbosa
Melodias: Tani Leal e Anthony Barbosa
Baixo: Nitai Santana
Bateria: Hian Moreira

Videoclipe:

Música: Aval
Artista: Tani (@ttsereia)
Composição: Tani (@ttsereia)
Direção musical: Anthony Barbosa (@thonny_barbosa)
Produção Musical/mix/master: Hian Home Studio (@hian.homestudio)
Direção: Saturação (@saturacao_)
Roteiro: Tani (@ttsereia) e Saturação (@saturacao_)
Direção artística: Saturação (@saturacao_) e Cia. Casa Circo (@casacircoamapa)
Atuação: Tani (@ttsereia) e Cia. Casa Circo (@casacircoamapa)
Assistência, logística e locomoção: Alexander Oliveira (@lynolvrex) e Graúda Gang
(@grauda.gang)
Câmera: Saturação (@saturacao_)
Edição e Finalização: Saturação (@saturacao_)
Direção de Fotografia: Saturação (@saturacao_)
*
GRAÚDA GANG (@grauda.gang)
Luciana Rodrigues (@eindige)
Irlan Paixão (@irlannnn)
CIA. CASA CIRCO
Jones Barsou (@cofre_da_arte)
Ana Caroline (@flordoar)

Acompanhe nas redes sociais:
Facebook: /ttsereia
Instagram: @ttsereia
Twtter: /ttsereia

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: