Prêmio Jabuti: a questão da Amazônia é destaque nesta edição

Livro `A Amazônia Sustentável´ dá voz a uma centena de pessoas que abordam o desenvolvimento sustentável da região

Em sua 64ª edição, o Prêmio Jabuti de Literatura tem entre os cinco finalistas na categoria Economia Criativa a obra `A Amazônia Sustentável e o ecossistema empreendedor´. O livro escrito pela jornalista e historiadora Cristina Monte aborda praticamente todas os aspectos ligados à preservação e futuro da Amazônia que estão em discussão neste momento.

“A preservação ambiental está de volta ao debate nacional e ganhou destaque com a COP 27. Entretanto, isso não garante que a Amazônia seja, de fato, compreendida, principalmente para quem não conhece de perto essa região do planeta”, comenta a autora que vive em Manaus desde 2005.

Na obra, Cristina Monte, reúne o depoimento de uma centena de pessoas que apontam as contradições que envolvem o empreendedorismo no bioma que mantém a maior e mais diversa floresta tropical e bacia hidrográfica do planeta.

São professores, pesquisadores, pequenos, médios e grandes empresários, gestores das esferas públicas, empreendedores digitais, representantes de instituições, associações indígenas e outros agentes. Alguns dos mais prestigiados especialistas no tema Amazônia como o climatologista Carlos Nobre, o renomado pesquisador norte-americano, que vive e estuda a Amazônia há mais de 50 anos, Philip Fearnside e o historiador Júlio César Schweinckardt são alguns destaques da obra.

É quase consenso, entre a centena de participantes da obra, que o futuro da Amazônia exige a convergência do objetivo comum que é a preservação da floresta alinhada à sustentabilidade para garantir qualidade de vida para a população local.

Dois temas recorrentes no livro são a biotecnologia e a bioeconomia. O patrimônio genético, os recursos vegetais e bioativos ainda pouco conhecidos podem se revelar insumos valiosos para as indústrias química, farmacêutica, cosmética e alimentícia. Do manejo integrado e sustentável da floresta resultam óleos, extratos, fibras, sementes, ativos microbiológicos que são base para medicamentos, cosméticos, bioinseticidas, biomateriais, corantes naturais, aromatizantes, entre muitos outros.

O papel da educação aliada à tecnologia, o protagonismo feminino e o ecoturismo também estão presentes na obra. “É preciso integrar nessa jornada as comunidades tradicionais, valorizar os saberes locais, a diversidade cultural, a riqueza gastronômica. É a soma de esforços de quem vive, pesquisa, trabalha, conhece e reconhece os imensos desafios, que podem construir juntos soluções que respeitem a singularidade da Amazônia e dos seus habitantes”, comenta Cristina Monte.  

A obra pode ser encontrada em uma edição especial bilíngue e outra somente em português com 216 páginas na plataforma (www.amazoniaempreendedora.com.br), onde também é possível acessar alguns dos cases que são retratados no livro. 

Prêmio Jabuti

O Prêmio Jabuti é realizado pela Câmara Brasileira do Livro (CBL) e está em 64ª edição. A premiação é dividida em quatro eixos temáticos: Literatura, Não Ficção, Produção Editorial e Inovação, em que são classificadas em 20 categorias.  Neste ano, o prêmio teve recorde de obras inscritas: 4.290 livros.

Os vencedores de cada segmento serão revelados em evento no Theatro Municipal de São Paulo na quinta-feira (24/11), às 20h, com transmissão pelo canal da CBL, no Youtube.

Acesse a relação de indicados em cada categoria (https://www.premiojabuti.com.br/5-finalistas/). 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: