Governador empossa novos gestores no Procon e Diagro

Nesta segunda-feira, 26, o governador do Amapá, Waldez Góes, empossou os novos diretores-presidentes da Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Amapá (Diagro) e do Instituto de Defesa do Consumidor do Estado do Amapá (Procon-AP), Otacílio Barbosa e Vicente Cruz, respectivamente.

Durante a posse, o governador discursou sobre a necessidade de se ter uma equipe de gestão coesa para proporcionar real melhoria na qualidade de vida do povo amapaense. "A razão da nossa existência aqui é cuidar das pessoas e fazer as políticas chegarem nelas. É preciso que estejamos todos unidos em prol de fazer um governo que restaure a dignidade e a qualidade de vida da população e eu tenho 100% de confiança em cada membro da minha equipe", afirmou o governador.

Para Otacílio Barbosa, os desafios à frente da Diagro serão grandes, mas ele está preparado para a função. Ele assume o órgão com o compromisso de trabalhar juntamente à sua equipe, para reforçar o controle e o combate às principais pragas e doenças que ameaçam a agropecuária amapaense, como a febre aftosa e a mosca da carambola.

"Vamos buscar condições para amenizar ou erradicar o grande mal da agropecuária amapaense, que é a febre aftosa. Já estou buscando junto à Superintendência Federal de Agricultura e a Federação de Agricultura e Pecuária do Amapá para que a gente possa desenvolver um trabalho a contento", declarou Otacílio.

Segundo ele, essa missão não é apenas do Governo do Estado, mas também da sociedade civil organizada, que tem um papel fundamental no desenvolvimento da agropecuária amapaense.

O novo diretor-presidente do Procon, Vicente Cruz, assume com a missão de resgatar a credibilidade do órgão junto à população. "O Procon tem a finalidade de fazer valer os interesses do consumidor e nós vamos implementar as ações necessárias para que essas políticas sejam cumpridas", afirmou Vicente.

O novo diretor-presidente explicou que já visitou o Procon e detectou grandes dificuldades no funcionamento do órgão, mas irá fazer com que ele funcione adequadamente à serviço do consumidor. "As demandas de consumo são frequentes, portanto não podemos nos reter em dificuldades estruturais e de corpo técnico. Vamos fazer o melhor com o que temos e ir melhorando o órgão gradativamente, indo ao encontro das aspirações do consumidor", concluiu Vicente Cruz.

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.