AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Defesa Civil atualiza Plano de Contingência de alagamentos para Macapá

Na manhã desta quinta-feira, 5, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil do Estado reuniram-se com diversos órgãos para atualização do Plano de Contingência, cujo objetivo é fazer o levantamento dos recursos humanos e materiais disponíveis para os órgãos agirem em situações de alagamentos.

De acordo com o plano, a Defesa Civil do município tem até uma hora para acionar todos os outros órgãos e entrarem em ação. Para o chefe de Operações da Defesa Civil Estadual, tenente Alison Manoel Cardoso, o plano vai auxiliar na atuação dos órgãos, pois todos saberão como agir nesses casos, reduzindo o tempo de ação e atendimento à população.

"No plano, atualmente, estão catalogados 71 pontos de alagamentos em Macapá. Isto é importante para sabermos vamos poder dar a resposta positiva em tempo hábil. Quando chove, ficamos em alerta e se identificarmos casos de risco, a Defesa Civil aciona todos os órgãos que vão agir conforme a natureza de cada um", explicou o tenente.

O secretário-executivo da Defesa Civil, tenente-coronel Alexandre Veríssimo, disse que esta foi primeira vez todos os órgãos compareceram ao planejamento. Ele garante que a Defesa Civil está preparada para agir.

"É muito importante a presença de todos os órgãos convidados, pois é um trabalho em conjunto. Ano passado, apenas seis órgãos compareceram, o que prejudicava a execução do planejamento", frisou Verissimo.

Além do Plano da Defesa Civil, cada partição deve montar o seu plano interno do que fazer nos casos de alagamento. Com essa atualização, o Estado e município estão preparados para casos de enchentes e alagamentos, segundo afirmou Veríssimo.

O núcleo de meteorologia do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa) fornece todas as informações para a Defesa Civil sobre a previsão do tempo. "O Iepa faz o monitoramento. Nós vamos verificar a quantidade de chuvas, onde alagou, como está a maré e alertar a Defesa Civil quando houver risco para a população", informou o meteorologista do Iepa, Jefferson Vilhena.

Participaram da reunião órgãos das esferas federal, estadual e municipal, entre eles, a Secretaria de Inclusão e Mobilização Social (Sims), Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá (Iepa), Secretaria de Assistência Social de Macapá (Semast) e Exército.

"Psicólogos e assistentes sociais da Sims prestam atendimento às vítimas neste caso. Quando este tipo de situação ocorre, é feito um levantamento das pessoas que precisarão sair dos locais alagados e que tipo de auxílio elas necessitam," disse a secretária-adjunta da Política de Assistência da secretaria, Patrícia Silva.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: