Educa

Desembargadora Sueli Pini toma posse como presidente do TJAP

Aos 55 anos de idade, a magistrada é a primeira mulher a assumir a presidência do Tribunal de Justiça do Estado do Amapá. Na Sessão Solene também foram empossados os Desembargadores Raimundo Vales, na vice-presidência e Carmo Antônio de Souza como corregedor-geral.

Cerca de 850 pessoas, entre integrantes do Judiciário, Executivo, Legislativo estadual e federal; desembargadores e juízes aposentados; magistrados de 1º grau da Justiça do Amapá; bem como servidores e colaboradores; familiares dos empossados; autoridades militares do Exército, Aeronáutica, Marinha, Polícia militar e Corpo de Bombeiros; membros do Ministério Público Federal e Estadual; Ordem dos Advogados do Brasil Secção Amapá; Defensoria Pública; Tribunal de Contas da União; Tribunal de Contas do Estado; representantes das Policias Federal e Civil; Pastoral da Terra; dos professores e acadêmicos das diversas instituições de ensino do Estado do Amapá; instituições privadas; associações de bairros; imprensa; religiosos e religiosas; representantes de segmentos culturais e sociedade civil organizada compareceram à Sessão Solene.

A posse aconteceu no salão de atos do Centro de Ensino Superior do Amapá – CEAP, na noite dessa quinta-feira (05). Dentre as autoridades que prestigiaram o ato solene e compuseram a mesa de honra estavam o governador do Estado, Waldez Góes; o prefeito de Macapá, Clécio Vieira; os presidentes da Assembleia Legislativa e da Câmara de Vereadores, Moisés Souza e Acácio Favacho; a procuradora-geral do Ministério Público, Ivana Franco Cei; o presidente da OAB/AP, Paulo Campelo; e o presidente do Tribunal Regional do Trabalho 8ª Região, desembargador Francisco Sérgio Silva Rocha.

Ao passar a gestão do TJAP para a desembargadora Sueli Pini, o desembargador Carmo Antônio de Souza ressaltou a feliz escolha: “Nós estamos de parabéns, porque as qualidades pessoais e profissionais da desembargadora Sueli Pini nos levam à convicção de que teremos uma gestão profícua e de vanguarda”. Para o desembargador Carmo Antônio, o legado nos Juizados Especiais a credenciam a uma grande gestão.

Ao falar pelos integrantes do Judiciário, o desembargador Carlos Tork elogiou a escolha dos três desembargadores para a mesa diretora do TJAP. Em referência a desembargadora Sueli Pini, Tork citou Cora Coralina.

“Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça. Digo o que penso com esperança. Penso no que faço com fé. Faço o que devo com amor. Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende. Mesmo quando tudo parece desabar, cabe a mim decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar, porque descobri que o caminho certo da vida que o mais importante é decidir. Nesse sentido, temos tranquilidade de que, seguindo os passos de vossas excelências a Justiça do Amapá continuará sempre avançando”.

Também homenagearam a desembargadora Sueli Pini o presidente do Legislativo, deputado Moisés Souza, o senador Randolfe Rodrigues e o governador do Estado, Waldez Góes.

Ao citar Dom Quixote, Waldez Góes disse: “Devemos sempre sonhar”, numa lição de comovente esperança. Hoje, a desembargadora Sueli Pini vê o sonho e a emoção de ingressar, em definitivo, na história de nosso Estado sendo a primeira mulher a assumir a presidência do Judiciário do Amapá. É um mandato que representa mais uma conquista das mulheres”.

Sueli Pini ingressou na magistratura do Amapá por meio de concurso público para o cargo de juiz, no ano de 1991. Paranaense, de Sertanópolis, a nova presidente do TJAP tem em sua trajetória profissional quando atuou no 1º grau, a consolidação dos trabalhos do então criado Juizado Especial Cível e Criminal de Macapá nos anos de 1996, quando assumiu a coordenação.

Na mesma condição, deu notoriedade nacional e internacional às atividades da Justiça Itinerante Fluvial nas regiões ribeirinhas do arquipélago do Bailique. Por merecimento passou a integrar a Corte da Justiça amapaense desde o dia 02 de outubro de 2013.

No seu discurso de posse como presidente do Tribunal de Justiça do Estado, a desembargadora Sueli Pini defendeu a humanização e proximidade do Judiciário ao desenvolver mecanismos de escuta e de encontro à enorme demanda reprimida do Estado. Em vista disso, é anseio da Presidente Sueli Pini implementar mais a Justiça itinerante. Ela conclamou magistrados, servidores e desembargadores a fazer uma Justiça melhor.

Dentre as ações pretendidas pela desembargadora Sueli Pini, constam a agregação da Justiça itinerante a uma vara específica; implementar ainda mais a política da conciliação; retomar as audiências públicas para escutar a sociedade e prestar contas; implementar as proposições da comissão de reengenharia, administrativa e judicial.

A presidente empossada arrematou seu discurso ao enfatizar o bem que a lida diária produz: “Temos muito trabalho e nós gostamos de trabalhar, que bom que ele existe, porque seria um tédio sem ele. Madre Tereza de Calcutá nos ensina que o trabalho é a distração mais bela”.

Após o discurso de posse, a presidente quebrou o protocolo para chamar o Coral TJAP, que emocionou a Corte e o público com a “Canção da Justiça do Amapá”, de José Vicente Malheiros; “Iollanda”, de Chico Buarque e, “O Fortuna”, de Carl Off. O grupo foi acompanhado pela orquestra Essência.

E no encerramento da Sessão Solene, outro momento de grande emoção. A cantora Letícia Adriane interpretou a canção do Amapá. A nova mesa diretora estará no gerenciamento do Tribunal de Justiça do Amapá no biênio 2015/2017.

Texto: Edson Carvalho

Fotos: Adson Rodrigues, Daniel Alves, Hugo Reis e Paulo Gil

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: