Educa

Fortaleza São José de Macapá receberá contadores de histórias

Do dia 15 á 17 de Janeiro, os vários espaços da Fortaleza ganharão as cores e o encantar dos contadores de histórias da cidade de Macapá no encontro Memórias da Amazônia.

Durante o final de semana os contadores de histórias locais se encontrarão para aperfeiçoar sua técnica, socializar conhecimentos e discutir o papel do contador de Histórias enquanto agente transformador da sociedade.

Na pauta do encontro destaca-se também as peculiaridades do Contador de Histórias da Amazônia e a luta nacional pela profissão do Contador de Histórias, essa ultima ressalta O projeto de Lei nº 4005/2012, proposto pela Deputada Federal Érika Kokay, que prevê a Semana Nacional dos Contadores de História como data fundamental no calendário anual da educação básica no Brasil e com ela uma serie de benefícios aos contadores brasileiros.

Duas oficinas serão ministradas pelo professor e contador de histórias Joca Monteiro que abordará técnicas de interpretação para arte de contar histórias e sua mais recente pesquisa, a encantaria amazônica no contar histórias.

“A encantaria é uma peculiaridade do contador de histórias da Amazônia, que usa dessa ferramenta ancestral para ministrar a palavra e alcançar as pessoas no universo do imaginário, acessando o lúdico e deixando os benefícios das histórias aos alcançadas” – Joca Monteiro.

Joca que organiza o evento junto com o movimento de contadores de histórias, também destaca que a Fortaleza de São José foi escolhida como cenário pela sua grande importância histórica na Amazônia, sua beleza e as inúmeras possibilidades de exercitar o contar dos contadores.

“Os contos de donzelas serão contados na capela, no calabouço as histórias do bom moço, no revelim basta olhar e ouvir as histórias das muralhas dali, e as histórias de arrepiar e apertar o coração serão contadas na casa mata, na prisão” – Completa com poesia.

O encontro receberá, professores, artistas, acadêmicos de várias áreas, crianças, mães, pais e avós que se se identificam como contadores de histórias.

Para mim, não importa se a história é alegre ou triste, se fictícia ou verdadeira, o que importa é que existam pessoas que se disponham a manter a cessa a chama do transmitir perpetuando as emoções – Lu de Oliveira – Movimento de Contadores de Histórias do Amapá.

O evento é gratuito e livre para todas as idades.

Segue a programação:

Dia 15:

– 14h: Oficina: Interpretação para arte de contar Histórias

– 17h: Cadastro de Contadores de Histórias locais

Dia 16

– 14h: Oficina: A encantaria amazônica no contar histórias

– 17hOs avanços da luta Nacional pela profissão do Contador de histórias

Dia 17

– 17h Mostra de contadores de histórias para o público em geral

Inscrições e informações: watt 96 991885841

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: