Tragédia do Rio Doce ganha documentário de ambientalista mundialmente famoso

Educa

A tragédia do Rio Doce, que recebeu milhares de toneladas de dejetos da Mineradora Samarco, há sete meses, ganha documentário de Ernesto Galiotto, um dos mais respeitados ambientalistas brasileiros.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=0YyE_5yoQUg&w=640&h=300]
O cantador Capixaba Cirinho do Rio Doce gravou no último domingo sua participação em documentário do ambientalista Ernesto Galiotto sobre a tragédia do Rio Doce. O documentário será exibido em festivais brasileiros e em Berlim,inicialmente.

É de Cirinho a trilha musical do documentário com a música “ O lamento do Rio Doce e a tragédia de Mariana”. “É uma honra enorme essa participação e isso mostra que estamos no caminho certo,com composições autorais, sem apélos midiáticos ou fazer canção para ser parecer sexy ou engraçado,mas sim exaltando nossas raízes e tradições culturais. Música ruim passa, já a canção cultural como a que fazemos fica para sempre na história”, disse Cirinho.

Ernesto Galiotto vem fazendo pesquisas e expedições para regiões do País. Graças a ele e amigos,por exemplo, foi criado os limites do Parque da Preguiça, que vinha perdendo espaço para a exploração de areia na região dos Lagos,no estado do Rio de Janeiro.

Já Cirinho do Rio Doce é considerado pela crítica mineira como sendo o maior cantador do Vale do Rio Doce e mantém com a ajuda de amigos e recursos próprios o projeto “ O Canto do Vale do Rio Doce” que já contou com as presenças dos amigos Paulinho Pedra Azul,Pedro Sampaio,Violeiro Chico Lobo e Cláudio Nucci. No dia 24 deste mês o projeto estará em cena de novo em linhares com a presença do amigo Tunai,mo Mata do lago.

Para esse ano,informa Cirinho, haverá um novo disco, o sexto da carreira,sendo que os arranjos serão do renomado Robertinho do Recife,em seu estúdio,no Rio de Janeiro, e contará com as presenças de vários artistas cantores que já aceitaram participar do disco,entre eles,o violeiro Chico Lobo.

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.