AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Amapá sedia X Congresso Brasileiro de Autismo

O encontro nacional tem o objetivo de proporcionar informações científicas sobre o autismo, uma síndrome que afeta precocemente 1% das crianças, mais comum entre os meninos. A perspectiva é certificar 300 participantes

Denyse Quintas

O X Congresso Brasileiro de Autismo acontece no Amapá, no período de 15 a 17 de setembro, no Museu Sacaca, das 8h às 12h e das 14h às 18h. Palestrantes com experiências internacionais e renomados confirmam participação no evento que apresenta o Tema – Do Diagnóstico Precoce as Intervenções. O público Alvo são pais, profissionais e estudantes das diversas áreas envolvidas com o tratamento e educação da pessoa com autismo, bem como, autoridades das áreas de educação, saúde e assistência.

O congresso é um evento realizado pela Associação de Pais e Amigos dos Autistas do Amapá (AMA-AP) que oferece aos participantes a oportunidade de obter informações atualizadas sobre atendimento clínico e terapêutico, estudos e pesquisas com profissionais de renome nacional no Transtorno do Espectro Autista (TEA), além da representação da esfera pública para tratar das leis e suas propostas, e ações para a pessoa autista e suas famílias.

Segundo a presidente da AMA-AP, Jani Betânia, a entidade foi escolhida para realizar o evento, pela Associação Brasileira de Autismo (ABRA) que é uma entidade civil, sem fins lucrativos, com sede e foro em Brasília-DF, com funcionamento itinerante. “Originalmente destinada a congregar Associações de Pais e Amigos de Autistas, tem por finalidade a integração, coordenação e representação, em nível nacional e internacional, das entidades voltadas para a atenção das pessoas com TEA”, disse a presidente da AMA-AP, Jani Betânia.

A seleção da AMA-AP para realizar o evento ocorreu na cidade de Maceió, no Estado de Alagoas em 2013, na ocasião em que acontecia o IX Congresso Brasileiro realizado a cada 3 anos, que tem o objetivo de informar e buscar a conscientização, tem um importante papel político, pois há a oportunidade dos representantes do poder público apresentarem propostas e ações de políticas públicas na área do TEA, assim como ouvirem as reinvindicações e críticas das associações, para juntos trabalharem para a construção de meios visando a melhoria do atendimento a pessoa autista.

Inscrições

A inscrição é feita pelo site: http://www.ama-ap.org.br/portal/, válida para os três (3) dias de congresso, com direito a participação em toda grade de palestras técnicas, mesas redondas e apresentação de trabalhos científicos. O investimento para profissionais e interessados é de R$ 400, e para estudantes e pais de autistas R$ 350.

Palestrantes

1- Dr. Ricardo de Moraes Ribeiro (Neuropediatra – Santa Catarina/SC)

2 – Dra. Patrícia Beltrão Braga (Bióloga Molecular – USP/SP)

3 – Katrien Van Huerck (Ortopedagogia – Bélgica)

4 – Dr. André Paulo Castanha (Professor na Universidade Estadual do Oeste UNIOESTE – Paraná/PR)

5 – Ma.Maria Elisa Granchi Fonseca (Psicóloga – CEDAP-SP)

6 – Juliana de Cássia Baptistella Ciola (Pedagoga, Psicopedagoga, Especialista em Educação e Especialista em Saúde Mental – São Paulo/SP)

7 – Ma. Juliane Castanha (Mãe de autista. Mestre em Educação – Paraná/PR)

8 – Dr. Ronaldo Dantas (Médico Pediatra – Macapá/AP)

9 – Dra. Regina Celia Beltrão (Neuropiatra – Belém/PA)

10 – Ma. Natalia Inês Costa (Psicologa – Minas Gerais/MG)

11 – Ketty Lamenza Maciel (Pediatra – Hospital Psiquiátrico Philipe Pinel – São Paulo/SP)

12- Felipe C. Giorgi (Psicólogo – coordenador de supervisão da AMA – São Paulo/SP)

13- Franciny Mancini (Pedagoga – coordenadora do serviço ambulatorial e internação para pessoa com autismo do Hospital Psiquiátrico Philipe Pinel – São Paulo/SP).

14- Camila Bacha (Pedagoga – supervisora de atendimento multidisciplinar para crianças, adolescentes e adultos com autismo – São Paulo/SP).

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: