AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Programa “Pequenos Juízes na Corte” recebe alunos da escola municipal Goiás

Nesta sexta-feira (21), alunos do terceiro ao quinto ano da Escola Municipal Goiás, localizada no Distrito do Coração, realizaram uma inédita visita à sede do Tribunal de Justiça do Amapá. As crianças conheceram um pouco da formação e da estrutura da Justiça amapaense, e ainda puderam assistir a contação de histórias e receberam certificados e carteirinha de juiz mirim. (VISUALIZAR FOTOS)

Os alunos foram recepcionados pela equipe de servidores do Cerimonial, Assessoria de Planejamento, Departamento de Gestão de Pessoas e Assessoria de Comunicação e receberam as boas vindas dos desembargadores Sueli Pini, Carlos Tork e Stella Ramos.

A aluna do 5º ano do colégio, Kerlye Borges, falou da felicidade de conhecer a instituição e que a experiência ofereceu a ela um conhecimento muito importante sobre o funcionamento da Justiça. “Eu achei muito legal porque eles mostraram coisas que eu achava que nunca iria conhecer. Quero agradecer por abrirem as portas para nós, para que a gente aprenda sobre esse lugar que faz Justiça para as pessoas da sociedade”, comentou a menina.

A contadora de história e colaboradora do TJAP, Ângela Carvalho, fez a entrega do livro “Trabalho de Criança não é brincadeira”, que faz parte do Fórum de Erradicação do Trabalho Infantil e contribui para orientar de forma lúdica sobre os direitos desses menores.

“O livro é de fácil leitura e tem inclusive poucos versos. Ele fala da importância da criança ter responsabilidade e ajudar nas tarefas da casa, mas que trabalho pesado não é brincadeira e educação é prioridade para eles”, explicou.

No ano de 2016 a Escola Goiás foi agraciada com a média 4.6 de qualidade de ensino em relação ao Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), maior que a média do Estado, fazendo com que já atingissem a meta de 2017.

Segundo o professor de matemática e engenheiro civil, Gerson Fernandes, que acompanhou os alunos, um dos motivos que fazem com que a Escola tenha ótimos resultados são as várias práticas pedagógicas desenvolvidas. Ele explicou que atividades como essa desenvolvida pelo Poder Judiciário ajudam a lapidar e consolidar a formação político-cidadão destas crianças, no momento em que o visitam o Tribunal de Justiça.

“Mesmo que algumas coisas conspirem para que não se tenha uma educação de qualidade, pela falta de recursos, o que vale é a dinâmica do grupo e a forma que ele desenvolve os trabalhos. A diversidade de eventos para as crianças é fundamental e faz a diferença. Eles podem ver de perto esse lugar tão diferente, estimulando o mundo da criança para aspectos melhores de viver”, ressaltou o professor.

A Presidente do TJAP, Desembargadora Sueli Pini, falou do sentimento bom que é ouvir as vozes das crianças pelos corredores do TJAP. Ela garantiu que vai trabalhar para que essa prática continue permanentemente e que esses alunos ainda tão infantes tenham a oportunidade de conhecer a Justiça desde cedo.

“É raro que as crianças freqüentem o Tribunal de Justiça. Por estarmos no mês de outubro a idéia foi trazê-los para apresentar-lhes a Justiça de forma bem pedagógica. De outro lado, a presença deles aqui faz um bem para nós. Escutar o som de crianças nessas paredes onde todos os dias magistrados e servidores lidam com sofrimentos, separações e condenações, nos dá uma pausa e uma paz necessária à renovação do vigor”, pontuou a magistrada.

Asscom

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: