Governo anuncia concessões, mas caminhoneiros mantêm greve

O governo brasileiro anunciou nesta terça-feira que eliminará a Cide sobre o diesel e a gasolina, na tentativa de acabar com a greve dos caminhoneiros contra a alta dos combustíveis, mas a proposta não contentou os manifestantes. Pelo terceiro dia seguido, caminhoneiros protestavam contra a alta no diesel e bloqueavam rodovias na manhã desta quarta-feira (23) no Rio e São Paulo.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, há pelo menos oito pontos de protesto em quatro rodovias que cortam o Rio de Janeiro. Segundo a PRF, os manifestantes estão apenas nos acostamentos das estradas e, portanto, não bloqueiam as pistas.

Na BR-101, há dois pontos de protesto: um em Campos, no km 75, e outro em Itaboraí, no km 296. Na BR-116, são três pontos: em Seropédica (km 204) e Barra Mansa (km 276), ambos na Via Dutra, e em Guapimirim (km 104), na Rio-Teresópolis.

Outros pontos de manifestação são: BR-393 (em Paraíba do Sul, no km 182, e, em Volta Redonda, no km 281) e BR-465 (em Nova Iguaçu, no km 17).

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, anunciou um acordo com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira, para eliminar o imposto sobre o diesel e a gasolina (Cide), e pediu aos caminhoneiros que suspendam a greve. Mas a medida é considerada insuficiente pela Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam).

“Até um posicionamento efetivo do governo, a entidade pede firmeza nos protestos em todas as regiões do país”, declarou o presidente da entidade, José da Fonseca Lopes.

Veja íntegra no Jornal do Brasil

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.