Educa

Unifap confirma lentidão na obra do Hospital Universitário em função da greve dos caminhoneiros

Paralisação prejudicou a entrega de materiais como cimento e aço. Segundo a reitoria, a situação normaliza até o fim da semana. Universidade também negou demissões por falta de recursos.

John Pacheco

As obras do Hospital Universitário em Macapá foram desaceleradas na última semana em função de atrasos na entrega de materiais de construção, como cimento, aço e coberturas. A justificativa foi dada pela Universidade Federal do Amapá (Unifap) e pelo consórcio que atua na obra, prevista para ser entregue em 2019.

A estrutura, que fica na Zona Sul, está estimada em R$ 200 milhões e a instituição reforçou que a falta dos itens não ocorreu por falta de repasses financeiros, mas sim pelo atraso no recebimento dos itens em função da greve dos caminhoneiros, que durante 11 dias interrompeu parte do fluxo de mercadorias no país.

“Esse desabastecimento está atingindo a gente de forma retardada. Não só a obra do hospital, mas outras obras, como a biblioteca. Está havendo falta de cimento, o que desmobilizou uma frente, mas já chegou. Falta um carregamento de aço e material de cobertura que deve chegar até quarta-feira [6]”, explicou a reitora da Unifap, Eliane Superti.

Veja a íntegra no G1 AP

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: