Dólar vai a R$ 3,87 e acumula ganho de 16,96% no semestre

Entre os mercados emergentes, o real está entre as moedas com maior desvalorização ante o dólar, à frente apenas do peso argentino e lira turca

O dólar teve novo dia de alta, de 0,48%, e fechou junho com valorização de 3,88%, a 3,8777 reais. No primeiro semestre, a divisa dos Estados Unidos subiu 16,96%, colocando o real como uma das moedas com pior desempenho ante o dólar nos principais mercados emergentes, atrás apenas do peso argentino (+55%) e a lira turca (+21%).

A sexta-feira foi novo dia sem intervenção do Banco Central no câmbio e, com isso, já faz cinco sessões sem leilões extraordinários de swap cambial (venda de dólar no mercado futuro), um indício, segundo especialistas, de que o mercado voltou para um funcionamento mais normal. Pesou para a alta do dólar aqui hoje a disparada da moeda ante o peso argentino e a outras divisas de emergentes, como a do México, além da expectativa por eventuais anúncios do Banco Central.

O BC precisou colocar 43 bilhões de dólares em swap cambial desde o começo de maio para tentar acalmar o mercado, fora mais 3 bilhões de dólares em leilões de linha nesta semana. Na tarde desta sexta-feira, havia a expectativa nas mesas de operação por possível anúncio de atuação do BC para os próximos dias, como ocorreu nas últimas semanas. No caso dos leilões de novos papéis, operadores, porém, veem a possibilidade de menos intervenções da instituição, ao menos até agosto. Os estrategistas da Icatu vanguarda veem uma atuação mais “errática”, com intuito apenas de prover liquidez e evitar a irracionalidade do mercado.

Saiba mais no site Veja

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: