4 erros mais comuns ao comprar uma passagem de avião pela web e como evitá-los

Vai viajar? Saiba como conseguir comprar a sua passagem com desconto

Em janeiro deste ano, a estudante de medicina veterinária Nathalia Pinheiro, de 24 anos, decidiu comprar uma passagem de avião para Buenos Aires, capital da Argentina. Com cerca de nove meses de antecedência da viagem, a universitária, que mora em São Paulo, entrou em um site que reúne os preços de diversas linhas aéreas e, sem pesquisar com calma, realizou a compra com o primeira companhia encontrada.

De acordo com Nathalia, a ideia era já chegar na data da viagem, marcada para outubro, com a passagem de avião paga e, dessa forma, se preocupar apenas com o valor que seria gasto nos passeios e nas compras. O problema, entretanto, é que, após concluir a compra, ela percebeu que havia opções melhores, mais baratas e por quase metade do valor. “Comprei no calor do momento. Paguei R$ 1.500 ida e volta e, agora, encontro por R$ 800, por exemplo”, declara.

Casos como o relatado pela universitária não são raros. E, para evitar que problemas assim aconteçam, o iG Turismo conversou com o educador financeiro Ricardo Natali, que listou os quatro erros mais cometidos pelas pessoas neste momento e como conseguir os melhores preços.

1. Não acumular milhas aéreas
Um dos melhores jeitos de economizar na compra da passagem é com milhas aéreas. Para acumulá-las, há três formas principais. A primeira é com compras no cartão de crédito. Ao usá-lo com frequência, é possível acumular pontos e, assim, obter desconto no voo e, em alguns casos, trocar por passagens sem pagar nada a mais por isso. Para conseguir utilizar o benefício, basta se cadastrar em algum programa oferecido. Após o pagamento da fatura, os pontos ficam disponíveis para o resgate.

Cada cartão tem sua particularidade, mas, em média, o consumidor recebe um ponto para cada dólar gasto, ou seja, se a fatura fechar no valor de R$ 1.000 e a cotação do dólar estiver a R$ 3, por exemplo, o cliente terá, em média, US$ 333, o que equivale a 333 pontos. E um detalhe importante deve ser observado: os pontos expiram a cada dois anos. Então, fazer um planejamento ajuda a controlá-los e não perder a oportunidade de viajar com desconto.

A segunda opção envolve transferir os pontos acumulados, em que o consumidor ganha uma bonificação. Uma pessoa que tenha 10 mil pontos no cartão de crédito, por exemplo, pode transferi-los nessa época promocional e conquistar ainda mais. Nesses momentos, é possível conseguir uma passagem por cerca de 3500 pontos, principalmente se os trechos forem próximos, como de São Paulo até Rio de Janeiro ou até mesmo do Maranhão para Belém. Para os Estados Unidos, estima-se cerca de 25 mil pontos por trecho e, para a Europa, 35 mil.

Já a terceira alternativa é fazer compras em estabelecimentos parceiros dos programas de fidelidade. Nesse caso, pode-se utilizar, além do cartão de débito, o boleto bancário para o pagamento da compra. As lojas estabelecem suas próprias regras e a cada valor gasto pelo cliente é determinada uma quantidade de pontos que será distribuída.

2. Desperdiçar promoções
Acompanhar as mídias sociais das companhias aéreas é essencial para encontrar promoções e passagens com desconto. Outro dica é entrar em sites oficiais e se cadastrar para receber as ofertas por e-mail.

Os descontos podem acontecer em qualquer época do ano, mas são mais comuns em datas comemorativas, conforme explica o educador financeiro. No dia do aniversário do cliente, a empresa também pode enviar um código promocional. “O importante é ficar atento. A Black Friday, que acontece todo ano em novembro, por exemplo, é uma oportunidade fantástica”, declara.

Veja mais no Turismo – iG

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.