Veja dez temas para a prova de Redação do Enem 2018

Paula Ferreira

RIO- Muitos estudantes podem até pensar que os últimos três meses antes do Enem já não fazem tanta diferença. No entanto, professores alertam que na maratona do exame é justamente essa fase final que pode garantir o bom desempenho. A partir de agora até a data da realização das provas, nos dias 4 e 11 de novembro, o foco nos estudos pode ser extremamente positivo mesmo para aqueles que não vinham se dedicando tanto assim.

Para aproveitar bem os últimos três meses, uma dica é unânime: é preciso concentrar grande parte dos esforços na Redação. A partir de agora, o estudante deve escrever, pelo menos, duas redações por semana para desenvolver a capacidade de desenvolvimento textual e o ritmo de prova.

— É fundamental escrever e treinar redações dos anos anteriores, além de trabalhar com temas inéditos. Uma dica é treinar não só escrevendo, mas também lendo as redações dos que já fizeram a prova e tiraram uma boa nota — aconselha Eduardo Valladares, coordenador pedagógico do Descomplica.

Veja abaixo alguns temas sugeridos pelos professores consultados pelo EXTRA.

1) Questão indígena

O lugar do índio na sociedade brasileira e as questões que envolvem sua marginalização é um dos temas citados pelos professores. Eles afirmam que a questão é aguardada há muito tempo, mas nunca apareceu na prova. De acordo com a tendência dos últimos anos, quando o exame abordou parcelas excluídas da sociedade como negros, mulheres e pessoas com deficiência, a proposta ganha força.

Os confrontos com ruralistas e o entrave na demarcação de terras indígenas são alguns dos problemas que permeiam a inserção desses povos na sociedade brasileira. Recentemente, a Fundação Nacional do Índio (Funai) divulgou um vídeo do “Índio do Buraco”, o último habitante da Terra Indígena Tanaru, isolada por fazendas. O índigena era membro de um grupo que foi desaparecendo decorrência de conflitos com grileiros, madeireiros e fazendeiros na região. Ainda que seja monitorado pela Funai, o Índio do Buraco já foi alvo de atentados.

Tema sugerido por Raphael Torres (professor de Redação do Colégio Santo Agostinho Novo Leblon) e Eduardo Valladares (coordenador pedagógico do Descomplica)

2) Sistema carcerário no Brasil

O Brasil tem uma das maiores populações carcerárias do mundo e a crise desse sistema, que atingiu seu auge no início de 2017 com rebeliões e mortes em presídios, sobretudo no Norte do país, também pode ser uma das temáticas da prova. A discussão sobre a eficiência do sistema e o encarceramento em massa são alguns dos pontos centrais do debate.

Segundo levantamento feito pelo GLOBO, 6.368 pessoas morreram em presídios do país de 2014 a 2017. Entre os motivos, estão doenças como a tuberculose, além de homicídios e suicídios, uma evidência da falência das cadeias brasileiras. Em 2017, a superlotação das prisões era de 167% e sua população de mais de 600 mil presos.

Tema sugerido por Eduardo Valladares (coordenador pedagógico do Descomplica)

3) Mobilidade Urbana

Um tema que sempre vem à tona, mas ainda não apareceu em nenhuma prova de Redação do Enem é o problema de mobilidade urbana no país. Devido a sua relevância, a questão é sempre candidata a tema da avaliação. O lado positivo é que o fato de ser um aspecto muito presente no cotidiano das pessoas pode facilitar o desenvolvimento do texto e ajudar o aluno na hora de pensar sua proposta de intervenção.

Um dos principais pontos da questão é como as cidades estão se preparando para estimular o transporte coletivo e reduzir o número de carros nas vias públicas, uma questão que além de influenciar na organização urbana, tem reflexos no meio ambiente. Para isso, investimentos no aumento da malha metroviária, e também a melhoria de projetos de integração de diferentes tipos de transporte, incluindo ônibus, são importantes.

Tema sugerido por Raphael Torres (professor de Redação do Colégio Santo Agostinho Novo Leblon)

Veja íntegra no Extra

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: