Enem 2018: saiba quais são os alimentos que levar para a prova

Última etapa da prova ocorre no domingo (11)

 

No dia da prova do Enem você costuma fazer a linha discreta com barra de cereal, água e balinhas ou é daqueles que parece até que acabou de fazer a feira do mês? De um jeito ou de outro, o importante é ir bem alimentado. Além de ter todo o conteúdo afiado na ponta da língua – quer dizer, na ponta da caneta esferográfica de cor preta e tubo transparente –, os candidatos também precisarão estar atentos para a alimentação antes e durante as provas.

No próximo domingo (11), os mais de 5 milhões de estudantes inscritos em todo o Brasil irão fazer a segunda etapa da avaliação. Serão cinco horas dedicadas a responder 90 questões sobre Matemática, Química, Física e Biologia. E é aquele velho ditado, né? Saco vazio não para em pé. Por isso, evite ir fazer a prova em jejum, mesmo não tendo costume de comer pela manhã. Barriga vazia é sinal de sonolência, dificuldade de concentração, além de poder ocasionar tontura, queda de pressão e fraqueza. Tudo o que um estudante não merece justamente em um dia super importante.

A nutricionista Lorena Menezes recomenda evitar ao máximo alimentos que contenham muito açúcar. “Eles geram o aumento na taxa da glicose e ai a sensação de saciedade vai embora. Então, a necessidade de consumir mais coisas será muito maior. O chocolate 70% tem um maior benefício para a saúde e tem o efeito estimulante por conta do cacau”, explica a profissional.

Alimentos industrializados podem causar descontrole no organismo. “A batata frita, por exemplo, contém muito sal. A pessoa vai sentir muita vontade de beber água. O candidato tem que beber água, mas não para suprir uma elevada quantidade de sal consumida”, aconselha Lorena.  Para o café da manhã, a especialista recomenda alimentos que irão manter a energia ao longo do dia. “Escolha raízes como batata doce, banana da terra, aipim e inhame”, sugere.

Já a médica com especialidade em longevidade saudável, Manuela Souza, lembra que a prova, embora seja um momento de avaliação pessoal do aluno, é realizada em conjunto com outras pessoas. Por isso, é recomendado não levar alimentos que façam muito barulho ou que tenham um cheiro forte.  “Também é importante que sejam alimentos que não estraguem. Que não façam sujeira, ou seja, de fácil manuseio”. Antes, durante e para toda a vida: beba água. “A desidratação pode reduzir em até 20% sua energia. Se você estiver desidratado, pode ficar com raciocínio mais lento, com menos energia. Então, estar hidratado é essencial para fazer uma boa prova”, destaca a médica.

Para Manuela, os estudantes devem conhecer e respeitar o seu perfil e consumir aquilo que lhe faz bem no momento. O consumo de alimentos saudáveis não deve ser restrito apenas a um evento específico. “No dia do Enem, vale o que for melhor para a pessoa. Além dos alimentos recomendados, se o estudante não tem tempo, nem dinheiro não tem problema levar os biscoitos. O importante é não deixar de comer”, comenta.

 

Confira as dicas da nutricionista Lorena Menezes para não errar na alimentação no Enem:

– No dia anterior, evite comer fora do seu cardápio para evitar desconfortos estomacais. Tente se alimentar duas horas antes da prova. A ansiedade pode atrapalhar o processo de digestão, causando incômodos como gases, azia ou dor de barriga.

– Se você não tem hábito de se alimentar no café da manhã, opte por frutas, leite semi desnatado ou iogurte com baixo teor de gordura

– Gosta de chocolate? Melhor os mais amargos, pois eleva o nível da serotonina e endorfina, essenciais para ajudar na concentração.

– Café ou chá (preto ou verde) – a cafeína possui efeito estimulante. Ela ajuda a espantar o sono, aumenta a disposição, melhora a memória e a concentração.

– Prepare seu próprio sanduíche natural, é mais saudável e nutritivo do que as famosas barras de cereal: Pão integral, cenoura, alface, tomate e frango desfiado; tempere com sal, azeite e orégano.

– Tome cuidado com a higienização dos alimentos e atente-se para que o alimento seja preparado no dia da prova.

– Não utilizar maionese e/ou molhos prontos.

– No almoço, aposte nos grãos integrais, como arroz e macarrão. As fibras contidas neste alimentos auxiliam na saciedade, fazendo com que o estudante não sinta fome rapidamente.

 

Roberto Paim – Educa Mais Brasil

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.