Dívida de Cuba com o BNDES soma US$ 40 milhões, sobretudo por porto

Banco de fomento formalizou o calote do país caribenho e pediu US$ 6,5 milhões em indenização ao Tesouro Nacional

O governo de Cuba deve 40 milhões de dólares ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O montante é relativo, sobretudo, a parcelas do financiamento concedido à construtora Odebrecht para construir o Porto de Mariel, a cerca de 40 km da capital cubana, Havana.

Na última segunda-feira, 17, após seis meses de atraso na parcela de junho, o banco formalizou o calote e pediu indenização de 6,5 milhões de dólares ao Tesouro Nacional.

A União é garantidora da operação, por meio do Fundo de Garantia à Exportação (FGE). A assessoria de imprensa do BNDES informou que as “negociações seguem em curso, por meio do governo brasileiro, que está empenhado em recuperar os créditos das operações de exportações brasileiras”.

Saiba mais no site da Veja

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: