Educa

Lista de espera e bolsa de estudo são opções para não selecionados no SiSU

Bolsas do Prouni e do Educa Mais Brasil ofertam descontos na mensalidade da graduação

O resultado do Sistema de Seleção Unificada (SiSU 2019.1) foi divulgado ontem (28), com o objetivo de preencher 235 mil vagas para o ensino superior em instituições públicas do país. Em geral, milhões de estudantes participam do processo seletivo e, por não serem selecionados, precisam pensar em alternativas para começar a graduação em 2019. A opção é entrar para lista de espera ou tentar bolsas de estudo ofertadas oferecidas pelo Governo Federal e programas de instituições privadas, como o Educa Mais Brasil.

Nesta terça-feira (29), o Ministério da Educação (MEC) iniciou o período de inscrição para lista de espera do SiSU 2019. Apenas estudantes que não foram selecionados nas opções cadastradas poderão manifestar interesse até o dia 05 de fevereiro. Neste caso, é possível escolher participar das vagas da 1ª ou da 2ª opção.

Os selecionados na lista serão convocados a partir de 07 de fevereiro, pelas próprias Instituições de Ensino Superior (IES), para apresentação de documentos e matrícula em dias, locais e horários especificados em editais próprios.

Bolsas de estudo: Prouni e Educa mais Brasil

Entre as bolsas de estudo disponibilizadas para o primeiro semestre de 2019, as principais opções são o Programa Universidade para Todos (Prouni) e o Educa Mais Brasil, que dispõem de vagas em todo o território nacional. E qual é a diferença entre ambos?

O Prouni é um programa de acesso ao ensino superior criado pelo Governo Federal para oferecer descontos na mensalidade dos cursos não-gratuitos. Para participar do Prouni 2019 é preciso ter estudado em escola pública ou ter sido bolsista integral em escolas particulares; realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018, com nota mínima de 450 pontos e maior do que zero na redação.

A seleção também leva em consideração critérios financeiros: até 1,5 salário mínimo para as bolsas integrais (100%) e até 3 salários mínimos para bolsa parcial (50%). Pessoas deficientes e professores da educação básica na rede pública de ensino também podem participar. As inscrições estarão abertas a partir de 31 de janeiro, no site do Prouni.

No caso das bolsas de estudo do Educa Mais Brasil, não há restrição de renda ou de perfil do estudante para a contratação. Os contratantes podem escolher bolsas de até 70%. São disponibilizadas mais de 400 mil vagas para o ensino superior em parceira com o AMAZÔNIA BRASIL. No primeiro semestre deste ano, e as matrículas para 2019 já estão abertas.

Tunísia Cores – Agência Educa Mais Brasil

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.