População de Macapá ajuda prefeitura a combater lixeiras viciadas

Educa

O projeto de combate às lixeiras viciadas, coordenado pela Prefeitura de Macapá, mobiliza diversas pessoas que estão envolvidas para eliminar este problema, dando uma nova imagem e solução para o lugar com arborização. Desta forma, a ação de limpeza iniciou no início do ano e, nesta terça-feira, 30, a gestão municipal deu continuidade aos serviços e entrou com a arborização deste espaço, que se concentrou na Travessa 17, no bairro Alvorada.

A ação contou com o auxílio da patrulha mecanizada, que retirou 70 toneladas de entulho da área. Desde que começou, esta é a quinta lixeira do projeto piloto que arboriza as áreas de lixeiras viciadas, com pneus inservíveis, que são pintados e enchidos com terra preta, e neles são plantadas plantas frutíferas e ornamentais. A Secretaria Municipal de Manutenção Urbanística (Semur) limpou toda a área. Além disso, doou mudas.

Bem perto da área mora o funcionário público Adilson Garcia, que ajudou na arborização e ajudará na fiscalização e manutenção do espaço. Resultado da ação, mais uma lixeira vencida. O projeto está sendo levado para outros bairros. “É uma forma de contribuir com a minha cidade, zelar e cuidar. Fiscalizarei e cuidarei para manter limpo este espaço, irei cobrar da população também”, reitera Adilson.

“Diariamente, nossa equipe intensifica o trabalho eliminando lixeiras em toda a capital. Estamos vendo resultados positivos, pois a própria população ajuda e se envolve. Também estamos desenvolvendo ações educativas no sentindo da população manter a limpeza do local, não despejando lixo em via pública, acondicionando corretamente seu lixo domiciliar e até denunciando aquelas pessoas que vierem jogar lixo em locais inadequados”, ressalta o titular da Semur, Augusto Almeida.

A secretaria disponibiliza o Disk Denúncia (99970-1078) e pede à população que denuncie, via WhatsApp, com fotos e vídeos. Denúncias sobre despejo irregular de água servida, lixeira viciada, entulho em ruas, canais e avenidas, podagem e eliminação de forma errada de árvores, atraso nos serviços de coleta domiciliar e despejo de esgoto também podem ser encaminhadas, mas devem constar horário do acontecimento e endereço para que a apuração ocorra da melhor maneira. A identidade do denunciante é preservada.

Assessoria de Comunicação/Semur

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.