Educa

USP discute saúde mental dos jovens e prevenção do suicídio

O “Simpósio sobre Prevenção ao Suicídio” foi promovido pelo Escritório de Saúde Mental

No dia 9 de setembro, o Escritório de Saúde Mental (ESM) da USP promoveu o 1º Simpósio sobre Prevenção ao Suicídio: Complexidade e Esperança, que reuniu pesquisadores e especialistas para discutir o que já é considerada a segunda maior causa de morte entre jovens no mundo: o suicídio.

“O suicídio é um problema que tem acometido jovens, com idade entre 18 e 25 anos, no mundo todo. Não podemos ignorar o que está acontecendo, temos que enfrentar essa realidade por meio da prevenção, da compreensão e do acolhimento. Esse simpósio é um grande passo nesse sentido e espero que possamos encontrar algumas respostas”, afirmou o reitor Vahan Agoyan na abertura do evento.

O Escritório de Saúde Mental da USP é uma ferramenta unificada que presta apoio aos alunos de graduação por meio de uma plataforma, na qual é realizado um primeiro contato para orientação e, posteriormente, são agendadas reuniões presenciais. O escritório também presta consultoria a unidades que necessitem de auxílio e diálogo sobre a prevenção de suicídios e promove palestras sobre o tema.

“Os alunos precisam saber que se procurarem o Escritório, vão encontrar hospitalidade, interesse pelas suas dificuldades e pelo seu sofrimento. Por mais complexa que seja a situação, nós podemos ajudá-los, não apenas com o atendimento, mas principalmente ampliando o conhecimento de suas potencialidades, da capacidade para enfrentar as dificuldades que eles imaginam intransponíveis. É possível vencer os obstáculos, e procurar ajuda é o primeiro passo”, explica o coordenador do Escritório, Andrés Eduardo Aguirre Antúnez.

Antúnez destaca que “lidamos com a complexidade do tema, porque o ser humano é complexo e não pode ser reduzido a um simples diagnóstico; e também com esperança, com a ideia de futuro. E, para podermos pensar em futuro, temos que conhecer o nosso presente e o que aconteceu no nosso passado”.

Além do coordenador do Escritório, participaram do simpósio os professores da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp, Neury José Botega e Roosevelt Moises Smeke Cassorla; a jornalista Cleisla Garcia; e a pesquisadora Karina Okajima Fukumitsu.

Problema a ser vencido
Criado em 2018, originalmente vinculado ao Gabinete do Reitor, o Escritório surgiu a partir de uma preocupação com a saúde mental dos estudantes, para lidar com casos de evasão, sofrimento e tentativas de suicídio. Os acolhimentos, que começaram a ser realizados em julho daquele ano, já somam 240.

Em maio deste ano, o ESM passou a ser vinculado à Pró-Reitoria de Graduação. Segundo Antúnez, o Escritório agora planeja ampliar sua atuação nos campi do interior e fortalecer ainda mais a integração com os outros dois Escritórios da Pró-Reitoria: o de Carreiras e o de Esportes. Também estão previstas a criação de um curso de extensão de caráter transdisciplinar, para o ano que vem, e parcerias com outras universidades.

“Nós acreditamos que o suicídio é um problema que pode ser vencido e devemos unir nossos esforços em prol das ações preventivas. Nesse sentido, os três escritórios da Pró-Reitoria de Graduação têm objetivos complementares. O esporte é uma ferramenta para melhorar o bem-estar do estudante, inclusive o seu desempenho acadêmico e sua saúde mental. Da mesma forma, o ECar apresenta ao aluno de graduação as diversas possibilidades para a sua formação e carreira profissional”, afirma o pró-reitor de Graduação, Edmund Chada Baracat.

Cuidando do bem-estar
O primeiro escritório idealizado pela Pró-Reitoria, com o objetivo de oferecer apoio ao aluno, foi o Escritório de Desenvolvimento de Carreiras (ECar), criado em 2016 com a proposta de apoiar alunos da Universidade em suas reflexões e ações para suas trajetórias profissionais.

O foco está nas contribuições para o entendimento sobre os novos modelos de carreira e para o planejamento da trajetória profissional alinhada às características e oportunidades do mundo atual e às escolhas, aptidões e expectativas pessoais. Tradicionalmente, as principais universidades do mundo têm investido recursos na preparação de seus alunos e egressos para o mercado de trabalho.

O ECar é coordenado pela professora Tania Casado e oferece aconselhamento, palestras e oficinas sobre carreiras e mercado de trabalho, bem como serviços relacionados à elaboração de currículo e preparação para entrevistas.

Já o Escritório de Atividades Esportivas (EAE), coordenado pelo professor Júlio Cerca Serrão, surgiu com a incumbência de realizar ações que tenham a atividade física e o esporte como agentes de formação dos estudantes, bem como uma ferramenta de qualificação do ensino de graduação.

A primeira iniciativa do Escritório foi a criação, em 2016, de uma disciplina aberta a todos os alunos de graduação da USP, nos diferentes campi, que confere autonomia para gerenciar de forma eficaz e segura sua prática de exercícios, garantindo uma melhor qualidade de vida.

Jornal da USP

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: