Educa

Samba da Volta: Chico Terra e amigos dia 11 no Sankofa

Meu gosto musical tem raízes profundas em Minas Gerais. A primeira vez que ouvi Milton Nascimento foi através de uma moça que cantarolava Travessia no portão de entrada da Fiat em Betim era 1976, plena ditadura militar onde eu trabalhava.

A foto tirada pela querida Eunice Silva, registra um momento raro na cidade de Ibiá. A gente, (Eu e Toninho, seu esposo) estudando a recém lançada obra de João Gilberto interpretando Tom Jobim.

Posso até sentir hoje, tanto tempo depois a decepção do Bituca com o que se faz na MPB com algumas exceções. Em verdade, a mídia em conluio com compositores medíocres massificou isso que o povo brasileiro consome com o fito de imbeciliza-lo e funcionou!

Chegou ao ponto de lançar censura contra a maior referência que temos na música brasileira que é o Chico Buarque de Holanda que pouquíssimos conhecem. Para falar e cantar esse estado pequeno de coisas, decidi voltar a cantar.

Dia 11, sexta-feira, as 22 horas, estarei no Sankofa contando “histórias que a história não conta” Já sei que não vai dar quase ninguém e é compreensível: O Brasil vive o maior equívoco Musical da sua história, mas algo me diz bem lá no fundo: VAI PASSAR!

CONVIDADOS

Rudá Monteiro

Roni Moraes

Emília Borges

Leka Lenz e Denilson Novo

Bruno Muniz

(Chico Terra)

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: