AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Espetáculo mostra a passagem do tempo por meio de músicas e coreografias

Macapá – Mais de cem componentes da escola de balé e trinta músicos da Banda de Percussão do Serviço Social da Indústria (SESI) do Amapá protagonizaram na noite desta quinta-feira, 5, no Teatro das Bacabeiras, a 27ª Mostra de Dança. Com o tema “Chronos, a máquina”, os participantes proporcionaram ao público uma viagem no tempo, por meio de músicas de várias épocas, figurinos e coreografias.

Depois de dois meses e meio de ensaios intensos, envolvendo oito turmas de bailarinos com faixa etária entre 5 e 18 anos, o espetáculo estimulou a reflexão sobre o que as pessoas estão fazendo com seu tempo. Para a professora de balé do SESI AP e coreógrafa, Paula Lopes, a reação do público foi positiva, e a atuação dos bailarinos foi impecável, coroando com êxito a dedicação aos ensaios. “É gratificante ver a ótima receptividade da plateia que vibrou com tanta beleza. Nossas bailarinas e bailarinos estão de parabéns”, comentou.

Mara Brito, mãe da aluna do SESI, Marina Fernanda, 7 anos, não poupou elogios ao espetáculo, falou das mudanças de comportamento da filha após entrar para o balé e da emoção de assistir a estreia de sua dançarina predileta. “Marina começou a dançar este ano e além de ter melhorado a postura, está mais sociável, disciplinada e concentrada. Durante sua apresentação meu coração acelerou e meus olhos se encheram de lágrimas ao ver minha filha brilhar no palco. Ambas estávamos muito ansiosas nos últimos dias, mas deu tudo certo e foi lindo demais”, destacou.

Paulo Rodrigo Cardoso, 18 anos, é ex-aluno do SESI – estudou na instituição por cinco anos – e atualmente é assistente da escola de balé. Mesmo com pouco tempo livre, conta que se dedica aos alunos e à arte. “Comecei a dançar há quatro anos e me encontrei. Dançar é um dom que recebi de Deus. Quando entrei na escolinha de balé da instituição era aprendiz, e hoje estou ajudando a dar aulas e passando o que aprendi para os outros participantes”, pontuou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: