AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Spotify quer recomendar músicas com base no humor da pessoa

Patente indica técnica de análise da voz e do som ambiente para fazer recomendações mais precisas; veja como funciona

Filipe Garrett

O Spotify pode começar a recomendar músicas de acordo com o humor do usuário. A ideia foi submetida para registro em fevereiro de 2018 e a documentação da patente foi divulgada na última terça-feira (12). De acordo com o serviço de streaming, a técnica deve funcionar por meio da observação da voz e do som ambiente em torno do assinante. Assim, a inteligência artificial poderia coletar informações que permitiriam ao Spotify fazer recomendações mais precisas aos seus usuários.

Com os dados de voz, a plataforma poderia considerar outros detalhes além do estado do humor, como gênero, idade e até mesmo sotaque. O foco do recurso estaria em obter dados mais específicos a respeito dos usuários e usá-los para recomendar conteúdo. Caso fosse implementado, o ouvinte teria acesso a músicas, podcasts e anúncios mais adequados ao seu perfil e ao seu estado emocional naquele momento.

No texto da patente, o Spotify explica que a análise se daria em cima de conteúdo de áudio, incluindo voz e som ambiente. Isso permitiria à plataforma traçar um quadro de preferências e perfil mais preciso do que o modelo atual, em que o algoritmo busca entender os gostos de cada um a partir dos conteúdos com mais interações.

Entre os cenários de uso, o Spotify menciona a capacidade de identificar se o usuário está sozinho, em grupo ou numa festa, e assim ajustar a recomendação de músicas de forma precisa a cada estado. Em relação às emoções, o serviço indica que poderia detectar estados emocionais, como felicidade, raiva, tristeza ou estresse. Desse modo, as recomendações seriam indicadas para cada um dos sentimentos em tempo real.

Veja mais no TechTudo

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: