Bombeiros elevam para 23 o número de desaparecidos em Mariana

Yara Aquino – Repórter da Agência Brasil Edição: Juliana Andrade
Mariana (MG) - Uma barragem pertencente à mineradora Samarco se rompeu no distrito de Bento Rodrigues, zona rural a 23 quilômetros de Mariana, em Minas Gerais, e inundou a região (Corpo de Bombeiros/MG - Divulgação)
(Corpo de Bombeiros/MG – Divulgação)

As equipes do Corpo de Bombeiros continuam ao longo do dia de hoje (7) o trabalho de buscas aos desaparecidos após o rompimento de duas barragens em Bento Rodrigues, distrito de Mariana (MG). Nesta manhã, a corporação atualizou para 23 o número de desaparecidos, sendo 13 trabalhadores da mineradora Samarco e dez moradores da região. Até então, a informação era que 13 pessoas estavam desaparecidas.

“Temos relatos de pessoas que viram outra sendo levada pelo fluxo de terra. Outro sabia que tal pessoa estava em tal local, em tal máquina, e a máquina foi soterrada, então essa pessoa está desaparecida. A gente trabalha com esses relatos”, disse o tenente do Corpo de Bombeiros André Vitti, em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional.

Diante do cenário de destruição, o tenente afirmou que o alcance da tragédia teria sido ainda maior caso moradores de Bento Gonçalves não tivessem conseguido deixar a região assim que souberam do rompimento das barragens.

“Houve informações para as pessoas de que a barragem tinha se rompido, então muitas conseguiram deixar o local. Com certeza, se não tivesse tido essa informação, teríamos centenas de desaparecidos porque a cidade de Bento Rodrigues foi completamente devastada”, contou.

Pelo menos 128 residências foram atingidas em Bento Rodrigues, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Ontem (6), o prefeito de Mariana, Duarte Júnior, disse que as famílias que perderam suas casas em consequência do rompimento das barragens da mineradora Samarco vão deixar o ginásio onde estão abrigadas e serão levadas para hotéis da cidade e de municípios vizinhos. Segundo Duarte, os diretores da empresa se disponibilizaram a pagar a locação dos imóveis para essas famílias.

As barragens de Fundão e Santarém, da Samarco, se romperam na tarde dessa quinta-feira (6), inundando a região com lama, rejeitos sólidos e água usados no processo de mineração.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.