AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Audiência Pública discute autonomia da UEAP nesta segunda-feira, 11, na Alap

A Universidade do Estado do Amapá (Ueap) pede socorro. A irregularidade do repasse orçamentário há anos aflige a instituição. Com quase 75% da dotação contingenciada pelo Governo do Amapá(GEA), os recursos que chegam, de forma parcial, não tem sido suficientes para saldar as dívidas e promover investimentos em infraestrutura, o que compromete a qualidade do ensino.

campusi_ueap_fachadaEssa preocupação, a qual deveria ser específica da reitoria, acabou tomando dimensão maior com a adesão à causa por todo o corpo da instituição: professores, técnicos administrativos e estudantes, o que resultou na paralisação geral das atividades desde o dia 17 março. Eles pedem uma série de reivindicações, entre elas, reajuste salarial, implantação do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR), e atualização do pagamento de bolsas estudantis, respectivamente.

“Os 2% provenientes do ICMS [Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços] destinados à instituição para complementar o orçamento já não são suficientes. A certeza é de que esse percentual precisa ser alterado visando garantir todos os planos de cargos e carreiras e os investimentos necessários que a instituição carece e que precisam ser projetados os quais se darão, somente, após um estudo amplo e consolidado”, calcula o reitor Perseu Aparício. Hoje, boa parte do financeiro é destinada ao pagamento de dívidas da universidade. E o que sobra, segundo Perseu, não tem sido suficiente para promover investimentos em infraestrutura.

 

AUTONOMIA JÁ

A autonomia da Ueap é defendida por todo o corpo da instituição amapaense. Caso seja concedida a independência, a universidade passaria a arcar com despesas como a folha de pagamento dos servidores, além de promover os investimentos necessários para a melhoria na qualidade do ensino e propagação do conhecimento. Como alternativa para somar força à proposta de autonomia, a instituição espera criar uma frente parlamentar, engajada para captar emendas federais que possam contribuir para sanar os problemas encarados hoje por professores, técnicos administrativos e corpo discente.

A AUDIÊNCIA PÚBLICA

Com o tema: “Por uma Ueap Autônoma e de Qualidade para o Desenvolvimento do Amapá”, a organização do evento espera contar com representantes dos sindicatos dos Professores, dos Técnicos Administrativos, do Diretório Central dos Estudantes; do Governo do Amapá, secretário de Estado do Planejamento e do Ministério Público Estadual.

A realização do evento é uma parceria do deputado líder da oposição, Paulo Lemos (PSOL) e do deputado Jory Oeiras (PRB), e acontecerá no plenário Dalto Martins, da Assembleia Legislativa do Amapá, na Avenida FAB, no Centro de Macapá, às 9h.

 

Ascom/Paulo Lemos

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: