Nova pesquisa revela nuvem tóxica e mortal ao redor de Marte; entenda

Educa

Novas descobertas indicam que será ainda mais complicado encontrar formas de vida no Planeta Vermelho, já que será preciso perfurar o solo em alguns metros para procurar fósseis ou outro indício de vida no presente

Uma nova pesquisa, liderada por cientistas da Escócia, descobriu que uma combinação de fatores químicos é capaz de exterminar qualquer forma de vida na superfície de Marte. Isso significa que os pesquisadores terão de mudar as maneiras de procurar por alienígenas no Planeta Vermelho.

De acordo com o portal The Guardian , experimentos realizados com componentes do solo de Marte chegaram a uma conclusão inédita no estudo do planeta. Algumas substâncias químicas, quando atingidas por raios ultravioletas que chegam até o planeta, formam uma espécie de “coquetel tóxico”, que age como um poderoso bactericida.

Tal combinação consegue esterilizar toda as camadas superficiais do árido ambiente, assim, as tentativas de encontrar vida alienígena no Planeta Vermelho terão que abandonar a parte exterior e focar no subsolo do corpo celeste. Segundo a pesquisadora Jennifer Wadsworth, da Universidade de Edimburgo, explicou ao mesmo site, a busca por formas de vida terá que ser em ambientes que estão protegidos da severa radiação que atinge o solo marciano.

As fases da pesquisa

Tudo começou há mais de 40 anos, quando o Programa Viking, da Nasa, encontrou vestígios de fortes oxidantes – conhecidos como percloratos – , durante a missão ao quarto planeta do Sistema Solar. Tais indícios, entretanto, só foram confirmados recentemente, em 2015, quando a sonda Mars Reconnaissance Orbiter percebeu os compostos nas chamadas “listras molhadas” do planeta.

Fonte: Último Segundo – iG

Abertura do Encontro dos Tambores no Amapá

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.