Soprar velinhas multiplica as bactérias em 1.400%

Educa

O costume de soprar as velinhas do bolo de aniversário representa o aumento de 1.400% nas bactérias presentes no bolo, diz novo estudo. Os pesquisadores da Universidade Clemson, na Carolina do Sul, descobriram que as bactérias são “despejadas” no bolo através da saliva que escapa durante o sopro. O grupo montou um cenário de festa de aniversário, em que as glândulas salivares estariam trabalhando um pouco mais que o normal, e montaram um bolo com cobertura em uma estrutura de isopor, no qual colocaram as velas. Para contar as bactérias, os cientistas diluíram a cobertura do bolo com água esterilizada e colocaram o conteúdo em placas de ágar para as bactérias crescerem.

De acordo com o portal de notícias britânico Daily Mail, esse é o método mais clássico, porém não o mais preciso de contar bactérias, mas mesmo assim a equipe conseguiu identificar muitas bactérias e se surpreenderam com os diferentes tipos. Em média, soprar as velinhas fez as bactérias crescerem 14 vezes mais rápido. No entanto, em um dos casos, houve o crescimento de mais de 120 vezes, o que indica que algumas pessoas transferem mais bactérias do que outras.

No entanto, o pesquisador líder do estudo, Paul Dawson, não quer que esses dados acabem com as festas. “Na minha opinião, não há problema nenhum em comer bolo de aniversário se alguém tiver soprado a velinha. Não acredito que você ficaria doente”, explicou. A boca humana é cheia de bactérias, mas a maioria não é perigosa. Além disso, o time garante que se esse hábito dos aniversários gerasse uma epidemia de doenças fatais, ficaria óbvio por causa da frequência do ato, especialmente entre crianças.. “Vou evitar comer um pedaço de bolo se o aniversariante parecer estar doente, mas fora isso, não há problema”.

CuriosaMente

Abertura do Encontro dos Tambores no Amapá

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.