Síndrome de Abstinência em Bebês – entenda sobre este problema gerado pelo consumo de drogas durante a gravidez

O consumo frequente de álcool pode gerar problemas que vão desde o nascimento prematuro até a microcefalia
A gravidez não é apenas um acontecimento que trará inúmeras transformações ao corpo feminino como também demandará importantes cuidados, dentre eles, o abandono de vícios como cigarro, álcool e drogas (ilegais ou prescritas).

A síndrome de abstinência em bebês é um problema decorrente do consumo de drogas que viciam durante a gravidez.

Quais tipos de drogas poderiam provocar este mal? Quais os principais sintomas nos bebês?

Dentre os tipos de drogas viciantes, estão: anfetaminas, barbitúrico, diazepam, opiáceos, maconha, cocaína, entre outras. Essas substâncias não apenas afetam a saúde da gestante como a do bebê.

Este problema também costuma ser chamado de Síndrome de Abstinência Neonatal (SAN) e é desencadeado quando estas drogas chegam até a placenta, sendo assim, o bebê passa a sofrer com a transmissão dessas substâncias nocivas.

Ao nascer, a criança passa por um processo de abstinência. Esta síndrome pode ter a duração de uma semana a seis meses.

Dentre os sintomas estão: baixo peso, anomalia congênita, irritabilidade, choro em excesso, problemas digestivos, respiração rápida, suor em excesso, convulsões, entre outros.

O site Trocando Fraldas esclarece que o consumo do álcool (que está entre as drogas legalizadas no Brasil), pode gerar problemas que vão desde o parto prematuro até a microcefalia. Além disso, em casos de alcoolismo, o bebê fica exposto a apresentar a síndrome do alcoolismo fetal logo após o nascimento.

Nos casos em que a gestante é dependente química é importante que familiares e amigos próximos ofereçam apoio e auxiliem na busca por tratamento.

Daiana Barasa

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.