Relatório mensal do IFI mostra que tendência da economia é continuar em recuperação lenta e constante

Em seu mais recente Relatório de Acompanhamento Fiscal (RAF), a Instituição Fiscal Independente (IFI) volta a demonstrar confiança em que a economia brasileira já está há um ano em recuperação constante e aparentemente sustentável, apesar de lenta. Mesmo pequeno, o crescimento do PIB no último trimestre de 2017 aponta para a retomada gradual dos investimentos e do crescimento econômico.

Além disso, o consumo das famílias continua ascendente, porém as importações cresceram mais que as exportações. Assim, mesmo com modesta recuperação econômica, que ainda está apenas no começo, a arrecadação do governo já começou a aumentar, o que ajudará no cumprimento da meta fiscal, atualmente em deficit de R$ 159 bilhões.

Após recessão profunda em 2015 e 2016, o país conseguiu crescer 1% em 2017, aponta o IFI, que projeta o crescimento do PIB em 2018 em 2,7%. De acordo com a instituição, o consumo das famílias vem crescendo há quatro trimestres, enquanto os investimentos crescem há nove meses. Ela também aposta que a redução da Selic e dos juros reais, junto com o aumento da massa salarial e do emprego, pode impulsionar ainda mais os investimentos entre 2018 e 2019.

“Por ora, é importante ressaltar que, em termos relativos, a economia passou a um desempenho mais positivo. Em termos absolutos, contudo, o quadro ainda é muito ruim. A recuperação do investimento, com mais força, será essencial para que se tenha um processo perene de desenvolvimento econômico, neste e nos próximos anos. Isso depende fortemente da qualidade do ajuste fiscal”, afirma a IFI no RAF 14, publicado na última segunda-feira, 12 de março.

Agência Senado

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.