Turismo em savanas dificulta que chitas criem seus filhotes, diz estudo

Pesquisa feita no Quênia mostra que apenas 0,2 filhote por ninhada chega à vida adulta

Um turismo intenso tende a levar a uma redução dramática no número de chitas capazes de criar seus filhotes até a fase da independência, revela uma pesquisa da Universidade de Oxford, no Reino Unido. Realizado na savana de Maasai Mara, no Quênia, o estudo mostra que, em áreas com alta circulação de veículos turísticos, o número médio de filhotes de chita que se tornaram independentes era de apenas 0,2 filhote por ninhada — muito menos do que os 2,3 filhotes por ninhada esperados em áreas com baixo turismo.

Autora do estudo, a pesquisadora Femke Broekhuis analisou chitas na reserva do Quênia entre 2013 e 2017, para avaliar como a frequência de veículos turísticos afeta o número de filhotes que sobrevivem até a idade adulta.

Leia mais em O Globo

Para adquirir o e-book "Fotografia da Amazônia" basta contactar o fotógrafo pelo WhatsApp no (96) 3333-4579. A coletânea está no valor de R$ 30.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: