Confira os destaques da primeira noite de desfiles do Grupo Especial no Rio

Educa

O Império Serrano abriu a primeira noite de desfiles das escolas de samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro. A escola entrou na Marquês de Sapucaí com 45 minutos de atraso devido à forte chuva que caiu na capital fluminense, na noite desse domingo (3). Chuva que, inclusive, voltou a cair ao longo do desfile do Império, mas não chegou a atrapalhar a evolução da agremiação.

Neste ano, a escola fez uma escolha ousada e decidiu não fazer samba, trazendo para a avenida uma adaptação do clássico da MPB “O que é? O que é?” de Gonzaguinha. A novidade foi bem recepcionada pelo público que cantou em coro o refrão ao longo do desfile.

Outra inovação do Império Serrano foi a ideia de colocar mestre-sala e porta-bandeira em cima de uma plataforma, quebrando a tradição do casal que leva o pavilhão da escola desfilar no chão.

Em seguida veio a Viradouro, que retornou ao Grupo Especial após quatro anos na Série A. E a vermelho e branca de Niterói apostou na criatividade do carnavalesco Paulo Barros para permanecer na elite do carnaval carioca. A escola empolgou o sambódromo com carros alegóricos luxuosos e um enredo que abordou a fantasia dos contos infantis, se colocando como uma das favoritas na disputa pelo título.

A Grande Rio foi a terceira agremiação a entrar na Marquês de Sapucaí com um enredo sobre a falta de educação e a importância de combater os maus hábitos em diversos aspectos da vida cotidiana. A escola chamou a atenção pelo toque de modernidade no desfile, usando drones e outros acessórios tecnológicos.

Depois foi a vez de uma das escolas mais queridas pelo público. O Salgueiro trouxe para a avenida um enredo sobre o orixá “Xangô” e levantou as arquibancadas da Marques de Sapucaí. Com fantasias e alegorias com muito luxo e brilho, a escola fez um desfile sem percalços e foi a primeira a arrancar gritos de é campeã no sambódromo.

A quinta escola a desfilar foi a sempre favorita Beija-Flor, que trouxe para a avenida o enredo o enredo “Quem não Viu, Vai Ver as Fábulas do Beija-Flor”. Neste ano, a agremiação falou de sua própria história reunindo elementos de desfiles anteriores, repassando os melhores momentos de seus 70 anos de carnaval.

Mais uma vez, a azul e branca de Nilópolis, atual campeã do carnaval carioca, não decepcionou e se credenciou para buscar o bicampeonato.

Quem veio depois foi a Imperatriz Leopoldinense, falando da relação do homem com o dinheiro. A escola apresentou muito dourado ao lado de suas tradicionais cores verde e branca, e o destaque ficou por conta da comissão de frente, que tinha um Robin Hood voador, suspenso por um guindaste, que jogava dinheiro falso para o público.

Encerrando o primeiro dia de desfiles do Grupo Especial, a Unidos da Tijuca entrou na Marques de Sapucaí já na manhã desta segunda-feira (4), com um enredo sobre o pão.  A escola fez um belo desfile, com destaque para os atores que vinham a frente de cada carro alegórico, encenando os pontos do enredo. A agremiação conseguiu manter a empolgação do público, que no final invadiu a avenida e foi atrás da escola até a Praça da Apoteose.

EBC

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: