img#wpstats{display:none}

SENAI Amapá vai ministrar curso de Panificação na Guiana Francesa

Guiana Francesa – As habilidades dos instrutores e técnicos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) do Amapá atravessaram a Ponte Binacional Franco-Brasileira. Resultado de uma cooperação internacional com as entidades francesas Greta-Centre-Est-Guyane, Lycée Melkior Garre e o Pole Emploi, a instituição está garantindo que trabalhadores de Caiena, na Guiana Francesa, participem do curso de Boulangerie. A Unidade Móvel de Panificação, que é o laboratório onde a capacitação será desenvolvida a partir de segunda-feira, 9, já está em solo francês.

Com duração de 200 horas, a formação será ministrada pelo instrutor Everaldo Terceiro. A Unidade Móvel é uma carreta de 15 metros de comprimento, climatizada, equipada como uma panificadora, confeitaria e sala de aula, com fornos, home theater, amassadeiras, modeladores e divisores de massa e batedeiras, câmara de fermentação, mesas, cadeiras, e capacidade para 20 alunos. Ela possui rampa de acessibilidade e os equipamentos estão regulamentados dentro da norma de segurança (NR-12).

Para o sucesso da ação e o início das operações aduaneiras entre o Brasil e a Guiana Francesa foi realizada a primeira exportação com o amparo de um Ata Carnet, passaporte aduaneiro internacional que permite a exportação e a importação temporária de bens e produtos. A Confederação Nacional da Indústria (CNI) é a organização garantidora do documento responsável por reduzir a burocracia e evitar o pagamento de impostos, desde que o bem retorne ao Brasil.

“Esta é uma operação inédita para a localidade e seus participantes. Ela ocorreu de forma planejada, reforçando o compromisso comum e o esforço conjunto de uma instituição inovadora. Dessa forma, o SENAI continuamente contribui para o crescimento profissional de cidadãos, ampliando seu ambiente de negócios e exportando know-how“, ressaltou o diretor regional do SESI e do SENAI Amapá, Sergio Moreira.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: