Amazonas e o seu potencial para o turismo mundial

Educa

Nos últimos anos, o Amazonas teve um crescimento considerável no número de turistas. Com o potencial da região para o turismo mundial, o futuro pode ser muito positivo para o estado. 

 

Em 2015, o Ministério do Turismo do Governo Federal divulgou uma nota em que apontava que o estado de Amazonas havia registrado o maior salto na demanda turística internacional até aquele momento. Na ocasião, o número de estrangeiros foi de pouco mais de 50 mil pessoas. De lá para cá, o Amazonas tem mostrado seu potencial como destino do turismo mundial.

Em apenas 4 anos, de 2015 para 2019, o número de visitantes estrangeiros que entraram no Amazonas subiu para 106.340, pouco menos do número de turistas brasileiros que fizeram essa mesma viagem, 164.150, segundo dados da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur). O aumento da entrada de viajantes no estado é fundamental para centenas de famílias que vivem somente do turismo.

Não é à toa que há um incentivo por parte das autoridades estaduais para um melhor preparo do setor de turismo, inclusive no quesito domínio de um segundo idioma. Com a chegada de mais estrangeiros, saber falar outra língua pode ser um grande diferencial, seja no atendimento em um restaurante ou como guia turístico. De acordo com o aplicativo de idiomas Babbel, além do inglês, os idiomas mais falados do mundo são francês e espanhol, o que faz com que muitos brasileiros optem por fazer um curso de francês online para ampliar suas chances no mercado.

Ações para divulgar o Amazonas ao redor do mundo

Se os números atingidos nos últimos anos chamam a atenção, os empresários do ramo do turismo afirmam que ainda há muito que pode ser feito para divulgar o estado do Amazonas para o mundo e torná-lo mais atrativo, seja pelo estímulo ao ecoturismo na região ou por meio do marketing focado nas festas tradicionais.

Recentemente, um grupo de sete jornalistas europeus passou duas semanas no Amazonas para conhecer mais sobre o estado, sendo eles integrantes dos principais meios de comunicação do Reino Unido, Holanda, França e Noruega. 

Esse tipo de ação é denominada de fampress e teve um objetivo claro: mostrar para as grandes mídias que não eram verdadeiras as notícias que apontavam que o estado amazonense e seu potencial turístico havia sido destruído pelas queimadas do ano passado. A ação pareceu dar resultado, já que os jornalistas se disseram encantados com os atrativos turísticos do Amazonas.

As duas semanas com os jornalistas estrangeiros foi organizada em uma parceria entre a Embratur e a Amazonastur. Segundo nota divulgada pela Amazonastur, alguns profissionais do exterior mudaram sua visão sobre o estado, que até então se mostrava para o mundo como destruído e despreocupado com o meio ambiente, algo que não condiz com a realidade que os moradores veem todos os dias. 

Amazonas e a chegada dos cruzeiros

Se o objetivo é aumentar o número de turistas que chegam ao estado do Amazonas, já existem algumas ações em andamento que prometem fazer toda a diferença nos próximos anos. Uma delas é criar atrativos para que as empresas de cruzeiros queiram trazer seus viajantes para o Porto de Manaus. 

Um bom exemplo aconteceu no dia 02 de fevereiro deste ano, em que dois mil e cinquenta turistas, sendo majoritariamente norte-americanos, desembarcaram em Manaus. A recepção organizada incluiu Escola de Samba e uma mostra do que é a cultura amazonense. Para a próxima temporada de cruzeiros que vai de 2020/2021, 15 navios já confirmaram passagem.

Mas ainda há espaço para melhorar o turismo no estado

Por mais que os números e as ações realizadas pelo Governo mostrem que o Amazonas está entrando cada vez mais na rota do turismo mundial, ainda existem possibilidades de melhoria para o segmento, como o turismo ecológico e autossustentável, algo que teve eficácia comprovada em países com florestas tropicais.

Esse tipo de turismo seria interessante também como ferramenta para prevenir as queimadas e o crescimento desenfreado do desmatamento, causado principalmente pela indústria madeireira. Afinal, se o turismo ecológico no estado fosse a maior fonte de renda, haveriam mais motivos para cuidar da floresta como um todo.

Além disso, o foco do turismo no estado é a capital Manaus, mas existem outras regiões importantes por todo o Amazonas, que contam com atrativos turísticos únicos que não estão sendo aproveitados no momento. Iniciativas privadas e incentivo do poder público serão fundamentais se o estado quiser entrar de vez para a lista dos melhores destinos do mundo.

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.