Educa

Fique atento! Quase 200 mil brasileiros tiveram o WhatsApp clonado só em janeiro deste ano

Wellington Botelho

Quase 200 mil brasileiros tiveram o WhatsApp clonado só em janeiro deste ano, de acordo com informações do dfndr lab – laboratório especializado em segurança digital da PSafe.

Segundo o levantamento, realizado pela instituição, São Paulo segue liderando a lista de estados mais afetados, com 41,2 mil vítimas no primeiro mês de 2020.

Conforme revelado, o golpe do WhatsApp clonado também passou a ser direcionada à pessoas famosas, como atores, youtubers e influenciadores, no chamado “golpe da festa”.

Veja também:

Programa Tempo de Aprender é lançado para melhorar a alfabetização no Brasil

Análise mostra contaminação em mais 14 lotes de cerveja Backer

“No golpe da festa, o criminoso pesquisa por eventos que terão a presença de pessoas famosas. Depois, se passando pelo organizador da festa, o golpista entra em contato com a potencial vítima para solicitar uma suposta confirmação de identidade. Para realizar a confirmação, a pessoa precisa informar um código enviado ao seu celular”, explica Emilio Simoni, diretor do dfndr lab.

“Contudo, o que a vítima não percebe é que este código se trata de um PIN de seis dígitos que libera acesso à sua conta do WhatsApp. Ao fornecê-lo, ela tem a conta bloqueada em seu celular e liberada no aparelho do atacante. A partir daí, a vítima tem seu WhatsApp clonado”, finaliza.

Veja mais no Metro Jornal

Amazônia Brasil Rádio Web ao vivo!

Dê sua opinião, não fique calado!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.