AMAZÔNIA BRASIL RÁDIO WEB

Cinco estados têm regiões com tendência de alta nos casos de SRAG

Avaliação é do Boletim Infogripe da Fiocruz

O estados de Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Piauí e Tocantins têm regiões em que o número de casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) tende a aumentar, segundo estimativa do Boletim Infogripe, divulgado hoje (21) pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Pela primeira vez o boletim informa as tendências na curva de casos, apontando locais em que há possibilidade alta – maior que 95% – ou moderada – maior que 75% – de aumento ou queda no número de casos.

Uma análise dos dados das últimas seis semanas permitiu que os pesquisadores identificassem uma possibilidade alta de crescimento (mais de 95%) nos casos de SRAG no semiárido do Piauí, e nas macrorregiões do Leste do Sul e no Jequitinhonha, em Minas Gerais. Já no noroeste e no oeste do Paraná, no norte de Tocantins e na macrorregião de Três Lagoas, em Mato Grosso do Sul, a tendência de alta é moderada, com mais de 75% de chances.

Nas demais regiões do país, há tendência de estabilização ou queda, segundo o boletim. O município do Rio de Janeiro manteve um sinal de estabilização após um leve aumento em semanas anteriores, cenário que sugere cautela para novas medidas de flexibilização, segundo a Fiocruz.

Veja também:
Vagas de emprego do Sine Macapá para 21 de agosto com inscrições pela web
Momento Espírita: O valor do tempo
PF deflagra operação contra crimes fundiários no Amapá

O Infogripe divulgado hoje (21) é referente aos dados que foram inseridos no Sistema de Informação de Vigilância da Gripe (Sivep-Gripe) até o dia 16 de agosto e compõem a Semana Epidemiológica 33, período que vai de 9 a 15 de agosto. Os casos notificados de SRAG apresentam tendência de queda, entretanto, todas as regiões do país continuam na chamada zona de risco, quando a ocorrência dos casos está acima do patamar de atividade muito alta.

A expectativa, segundo o boletim, é que o número de casos de SRAG na Semana 33 possa chegar a 99,4 mil. Entre os pacientes em que a ação viral é confirmada, 99,2% dos casos são da covid-19; 0,2%, de Influenza A; 0,1%, de Influenza B; e 0,1% de vírus sincicial respiratório (VSR).

O total de registros de óbitos no Sivep-Gripe, independente de sintomas, é de 151.890, com estimativa atual de 162.526.

EBC

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: